8 Melhores Superesportivas de Série

Para a maioria dos seres humano √© quase imposs√≠vel extrair o que essas superbikes tem a oferecer, mas mesmo assim nossa vaidade sempre quer provar que nossa moto √© melhor que a do nosso colega, anualmente a revista Motociclismo re√ļne v√°rios jornalistas especialistas no mundo e pilotos de testes para ranquear qual a melhor superesportiva do ano, esse ano os testes foram nos circuitos de Motorland em Aragon e Alcarr√†s, n√£o vamos trazer o resultado mas vamos trazer um pouco das sensa√ß√Ķes dos profissionais no teste.

As escolhidas motos dos sonhos de 9 entre 10 entusiastas de motovelocidade foram: Honda Fireblade SP, Kawasaki ZX10-RR, Suzuki GSX-R 1000R, Yamaha YZF-R1M, Aprilia RSV4 RF, BMW S1000 RR, MV Agusta F4 RC e Ducati Panigale 1299 S

Aprilia RSV4 RF

Ela entre as motos do teste é a que tem maior similaridade com as motos do mundial de superbikes,
seu projeto √© totalmente voltado para pistas e a posi√ß√£o de pilotagem deixa isso claro, moto bem compacta o que permite atacar com agressividade as curvas de Aragon um dos circuitos utilizados, no teste foi a superbike que obteve o menor tempo no circuito, √© a mais √°gil nas curvas, outro ponto de destaque foi um painel completo que mostra at√© a inclina√ß√£o da moto em curvas, uma pena o fabricante n√£o tem representantes oficiais no Brasil, ent√£o colocar as m√£os em uma dessa somente atrav√©s de importadores independentes.

Ducati Panigale 1299 S

Com anuncio de aposentadoria j√° anunciada para 2019 e edi√ß√£o “Final Edition” j√° em vendas a probabilidade √© que a moto fosse a com menor performance j√° que √© a mais defasada entre as motos do teste, mas a futura aposentada ainda surpreende tanto no mundial sendo a unica a amea√ßar o trono da Kawasaki Zx10RR, quanto para as ruas e pistas, os pilotos do teste colocaram como ponto de aten√ß√£o a dificuldade de domar a brutalidade na entrega de torque o maior entre as motos do teste √© um ponto negativo, dentre os modelos testados foi unanimidade que seria a que exige maior concentra√ß√£o e experiencia entre os pilotos, alem de ser a mais desgastante, mas a Panigale ainda obteve o terceiro melhor tempo do teste.

MV Agusta F4

Outra superbike que não é vendida oficialmente no Brasil é a MV Agusta F4 RC, também uma moto bem próxima a moto pilotada por Leon Camier no Mundial Superbike, conta com 205 cv que podem ser ampliados com um kit SBK para 212 cv, a fabrica tem orgulho e dizer que a F4 é a moto replica de série mais poderosa do mundo.

BMW S1000 RR

Com pouqu√≠ssimas altera√ß√Ķes a S1000 RR continua sendo uma das melhores esportivas do mercado, motor muito forte √© a caracter√≠stica principal do produto al√©m de uma eletr√īnica bastante evolu√≠da, mas a cicl√≠stica e posi√ß√£o de pilotagem s√£o pontos negativos para uso em pista.

Yamaha YZF-R1M

Impec√°vel em todos quesitos, ela n√£o tem a melhor eletr√īnica o melhor motor a melhor cicl√≠stica mas fica quase no topo em quase tudo e no equil√≠brio ela destoa das demais concorrentes, ficando empatada com a Aprilia entre as mais perfeitas √°geis e r√°pidas do teste, o Crossplane ainda d√° um show a parte, exatamente a receita que fez a Yamaha na Motogp a moto mais competitiva desde 2008

Honda Fireblade SP

A novíssima Fireblade ainda não está disponível no Brasil e era uma das motos mais esperadas para o teste, era tão novidade que saiu do lançamento em Philip Island para esses testes, a moto apesar de ainda ser a com menor potencia teve uma evolução muito grande em ciclística, o quadro em alumínio foi chamado de obra de arte pelos jornalistas no circuito travado de Alcarráz mesmo sendo com menor potencia conseguiu o segundo melhor tempo, nas retas ela era 5 Km mais lenta que a R1 bem mais potente, mas chegava a ser os mesmos 5 Km mais rápida nas curvas, na chicane do circuito por exemplo a R1 fazia a 92 Km/h contra 97 da Fireblade, poderia ser ainda mais rápida se o ABS pudesse ser desligado nem mesmo se retirar o fusível, ponto negativo para uma esportiva, esperamos que a Honda traga logo ela para o nosso pais.

Suzuki GSX-R 1000R

A aptidão mais para estrada do que para pistas foi mantida na novíssima Gixxer e nesse território ela é imbatível, mas essa vantagem para estradas sendo a mais confortável do teste a tornam lenta na pista, principalmente em mudanças rápidas de direção, tem uma boa entrega de torque, inclusive melhor que o das outras tetras mais potentes como BMW e Kawasaki graças ao seu exclusivo sistema de válvulas de abertura variável, mas o ponte negativo fica quando precisa atacar as curvas rapidamente, nesse quesito ela fica um pouco abaixo das adversarias, assim como a Fireblade ela não tem a opção de desligar o ABS, mas foi possível retirando o fusível.

Kawasaki ZX-10RR

A superbike quase imbatível no Mundial de Superbike nas mãos de Jonathan Rea foi a que obteve o pior tempo nos dois circuitos, uma das criticas entre os pilotos do teste foi que apesar do motor ser um dos mais potentes entre as motos essa potencia é entregue em uma faixa muito estreita, alem de uma posição de pilotagem assim como na Suzuki pouco esportiva, o que a deixaria a moto difícil inclinar em curvas, bem diferente da agilidade que demonstram nas mãos de Sykes e Rea.

 

 

Potência medida no teste:

Fonte Motociclismo It√°lia 

 

 

 

Empresario, pai e entusiasta do mundo das duas rodas, criou o blog Maniamoto em 2015 com a inten√ß√£o te ter um espa√ßo democr√°tico e livre onde todos possam expor suas opini√Ķes e trocar ideias sobre o assunto Motovelocidade.