A guerra tecnológica na MotoGP

Seguindo a decisão dos organizadores de acatar o apêndice aerodinâmico da Ducati legal, outros fabricantes não perderam tempo desenvolvendo suas próprias soluções. A Honda foi a primeira, supostamente com Marquez declarando que fazia efeito, especialmente na estabilidade durante a travagem: “Nota-se qualquer coisa, é difícil explicar o que é, mas há pontos negativos e positivos , por isso temos que entender melhor quais as vantagens para o meu estilo de pilotagem…” disse o Espanhol numa entrevista a imprensa nos EUA.

Entretanto uma nova serie de testes em pista vai permitir a outras equipes desenvolver ou testar as suas próprias soluções neste campo, as equipes estavam relutantes e sem dúvida acreditando que a solução da Ducati seria vetada, porem estão agora mais longe e com mais trabalho a fazer e o obvio é que as que estão mais atrás na grelha, como a Aprilia e KTM estejam mais preocupadas em testar algo que proporcione alguma vantagem mesmo que pequena.

Só para dar uma ideia, nos automóveis, sempre muito à frente nestas coisas em vista de orçamentos muito maiores, há anos que a aerodinâmica ativa está banida… até terem descoberto que com a rigidez certa, as asas dos protótipos modelo Le Mans podem ser construídas de forma a mudarem de posição conforme a velocidade, não interferindo nas altas velocidades, só para regressarem à posição e virem a atuar assim que a velocidade se reduz para uma curva, aumentando o apoio (downforce) à traseira, por exemplo…

De volta às 2 rodas, a KTM adotou uma nova carenagem nas suas Moto2 no GP das Américas, mas a Aprilia aproveitou para ficar no Circuito das Américas com Aleix Espargaró e Andrea Iannone a testar novas soluções, entre elas, supostamente, a sua versão do “defletor” que, depende com quem se fala (e quem fala), pode ser um artifício aerodinâmico, um defletor de ar para o pneu, uma proteção contra a chuva ou uma maneira de dirigir ar fresco para a suspensão traseira… Bradley Smith também estava marcado para testar em Jerez.

Andrea Dovizioso, piloto da Mission Winnow Ducati

Ainda em clima de comemoração da sua primeira vitória na MotoGP, Alex Rins com a Suzuki também estará em testes, suplementando a recolha de dados com o piloto de testes Sylvain Guintoli, também em Jerez.

Opinião: Acredito que essa disputa por aerodinâmica pode ser tanto benéfica para o desenvolvimento de moto como maquina, mas ao mesmo tempo que beneficia o desenvolvimento dos protótipos torna a competição desbalanceada provendo as equipes com orçamento maior sempre um passo a frente, mas também é fato que algumas dessas inovações podem chegar até nós, consumidores.