As particularidade do MotoGP deste ano.

Estamos literalmente a dias da temporada 2019 de MotoGP. E enquanto os testes têm sido o exercício habitual de olhares severos de fãs e mídia e de brincadeiras por parte dos pilotos – exceto Cal Crutchlow –, sabemos que teste é sempre teste. Mark Márquez diz que vale zero pontos. Então, o que devemos esperar em 2019 do MotoGP? Tudo, eu acho.

Os pequenos ajustes que a Dorna fez às regras sempre funcionaram ao deixar a competição mais igual. Esse ano foi adicionado o “Long Lap Penalty” à nova diretriz, e os pilotos demonstraram entusiasmo com a ideia. Não é uma regra complexa. Aquele que exceder os limites da pista ou cometer uma falta, terá que fazer uma volta longa, escolhida pelos organizadores, em uma parte específica do circuito, adicionando três segundos à volta. Parece ser mais justo que ceder uma posição durante a volta ou dar um passeio nos boxes.

Esse ano é claro que todos os olhos estarão voltados para o velho novo garoto da Repsol, Jorge Lorenzo, que perdeu alguns testes porque estava recuperando o osso da mão e pés, mas veio ao Catar para três sessões indiferentes de testes.

Márquez também está se recuperando de cirurgia, e também foi menos espetacular nos testes. Mas como ele é “uma década” mais jovem que o seu companheiro de equipe, então o seu tempo de recuperação foi menor.

Na Yamaha, tanto Viñales quanto Rossi mostraram um bom ritmo, após a equipe açoitar os seus engenheiros com cordas molhadas no período de entressafra. Não foi fácil reconhecer publicamente a “vergonha” entregue aos seus pilotos no ano passado, e eles não preveem uma repetição desta constrangedora cena este ano.

A evolução da Yamaha será suficiente para Rossi conquistar o seu décimo título?

Para alguns fãs, a resposta é: “Claro! Este é o ano do Doutor”. Mas eles já disseram isso antes e passaram a temporada chorando de cuecas no sofá. Realisticamente, se a moto se revelar boa, e parece que é, então Rossi e Viñales terão chance de pódio.

Já os “garotos” da Ducati têm vislumbres perversos em seus olhos. E você leitor do blog Maniamoto pode apostar que Jack Miller fará tudo o que puder para atormentar os pilotos de fábrica, Petrucci e Dovizioso. È um ano importante para Miller. Seu chocolate tem que ser mais “cremoso”, ou Bautista pode muito bem achar que vai ter alguma concorrência real no WSBK em 2020.

Não aposto em Jack. Mas Petrux sabe que Miller vai comê-lo, se tiver alguma chance, mesmo sendo peludo. E se Dovi resolver mexer os seus pauzinhos, então Jack poderá conseguir a tão sonhada vaga de fábrica. Movimento que acredito que não irá acontecer.

Rins tem impressionado nas últimas corridas de 2018 e nos testes de pré-temporada. Mas as “novas crianças” – FabioQ20, Pecco e Mir não estavam derramando lágrimas durante os treinos. Esperamos que incomodem os outros pilotos, por mais que pretendam inicialmente aborrecê-los.

Crutchlow continua “reclamando” como de costume. Seu teste foi indiferente, e sua recuperação do tornozelo ainda está em curso. Certamente vamos assistir esse ano Cal arar muito areia no cascalho.

Ianonne provavelmente irá querer se matar após a quinta corrida com a nova Aprilia, ou irá deixar o MotoGP para seguir a carreira de modelo. Ele não pode participar dos testes em Jerez porque o seu capacete não podia ser puxado sobre o seu rosto inchado, pós-cirurgia plástica na face. Todos nós queríamos estar presentes naquele dia.

O resto do grid só estará inventando números como sempre. Embora acredite que Zarco, que já se esqueceu como dar um “back flip”, terá um comportamento similar ao do ano passado.

A verdadeira luta pelo título será fascinante e implacável – mais até que a temporada passada. O relógio está cada vez mais alto para o Rossi; Lorenzo tem muito a ganhar e tudo a perder. Márquez…bom dia, ele é Márquez! Se Marc puder evitar as birras de seu colega de equipe, estará sempre no pódio. Sabemos que a Ducati apostará todas as fichas esse ano em Dovi, mas há alguns pilotos da equipe satélite Pramac muito fortes, jovens e ávidos de glória.

Estamos prontos…