Decisão do caso Ducati é esperada para segunda-feira ou terça-feira.

O Tribunal de Recurso de MotoGP da FIM sentou-se hoje em Mies, perto de Genebra, na Suíça, para ouvir o apelo de outras quatro fábricas contra a decisão do Diretor Técnico Danny Aldridge de que o spoiler montado no braço oscilante da Ducati era legal. A reunião do tribunal começou às 11h e terminou pouco antes das 18h, sem emitir uma decisão. Isso terá que esperar até o início da próxima semana. Segunda ou terça são os dias mais prováveis ​​para o anúncio.

Os cinco fabricantes envolvidos foram todos representados pelos mais altos níveis de gerenciamento, de acordo com o site GPone.com. Pela Ducati, o diretor da Ducati Corse Gigi Dall’Igna esteve presente, juntamente com o coordenador técnico Fabiano Sterlacchini. Apelando a decisão dos Comissários da FIM foram Massimo Rivola pela Aprillia, Alberto Puig pela Honda, Mike Leitner pela KTM e Davide Brivio pela Suzuki.

Apesar de nenhuma informação ter sido divulgada pelos canais oficiais, o jornal esportivo italiano Gazzetta dello Sport conseguiu obter uma reação do chefe da Ducati Corse, Gigi Dall’Igna, que foi republicado pelo site alemão Speedweek.com. Dall’Igna teria ficado furioso por ter sido forçado a revelar informações sobre as quais ele preferia ficar calado.

“Ao apresentar nossa defesa, tivemos que revelar alguns dos nossos segredos sobre uma área que nossos concorrentes negligenciaram”, disse Dall’Igna ao jornal Gazzetta dello Sport. “Se dependesse de mim, eu nunca teria revelado para que este dispositivo serve” O chefe da Ducati Corse também revelou que estava com raiva de Danilo Petrucci por falar sobre as partes no teste do Catar. “Fiquei furioso com Petrucci, que falou sobre o resfriamento dos pneus durante o teste.”

A duração da sessão judicial revela a profundidade da audiência. Os dados foram apresentados e testemunhos de especialistas foram ouvidos. Os juízes levarão alguns dias para digerir as informações e apresentar suas conclusões. Essas conclusões chegarão no início da próxima semana.

Um ex-diretor técnico do SBK comentou o pecado, na opinião dele, da Aprilia, Suzuki, KTM e, acima de tudo, da Honda — “As equipes irão lamentar no futuro a “mãe FIM” sobre algo que eles tiverem que resolver dentro MSMA (Associação de Fabricantes de Motocicletas Esportivas)”. Em outras palavras: “Colocaram o poder de decisão nas mãos de outros”.

É consenso que os pontos de Dovi no campeonato serão mantidos. A decisão do Tribunal será importante, e mais ainda serão os seus argumentos.