Ducati volta à sua essência com o vermelho e revela ambição.

O lançamento foi mais uma exposição da nova pintura e dos patrocinadores, em vez das características da moto. A nova moto só será revelada no teste do Qatar, com peças ainda a serem testadas em Sepang. A nova moto parece ser uma GP18 ao invés de uma GP19.

 

Nas fotos,  a grande novidade foi o slogan “Missão Winnow” na carenagem, seguindo os passos iniciados pela Ferrari na Fórmula 1 no final da última temporada. Esta introdução faz parte da nova campanha publicitária de um dos patrocinadores da Ducati.

Um dos primeiros a falar foi o “mágico” dos últimos projetos da Ducati, Gigi Dall’igna, que segundo palavras de Domenicali, que o precedeu: “É o homem que busca caminhos desconhecidos”. O engenheiro se aprofundou nas novidades que apresenta o regulamento da temporada 2019: os novos eletrônicos e as restrições na aerodinâmica. Em ambos os casos, Dall’igna tem certeza de que não perderá muito desempenho. “A nova eletrônica nos fará voltar a um nível mais básico, mas espero que isso não nos faça perder competitividade. Na aerodinâmica, as restrições nos farão perder alguma estabilidade, mas podemos tentar compensar“, descreve ele, reconhecendo que o motor da Desmosedici GP19 será mais potente que o seu antecessor. No final, Dall’igna deixou uma mensagem ambiciosa como uma carta de apresentação para 2019: “Queremos ser campeões mundiais”, embora reconheça que “não são os favoritos”.


Dovi: “Estaremos em um bom nível desde o começo”


O grande bastião da Ducati no aspecto esportivo dos últimos anos, Andrea Dovizioso, tem sido muito positivo sobre o progresso que sua equipe pode fazer para a próxima temporada. “Nos últimos dois anos terminamos muito bem, mas devido a alguns erros, não conseguimos ganhar o título. Aprendi com esses erros, e me servirão como experiência”, reconhece Dovi, que por sua vez está esperançoso e ansioso para experimentar a nova moto em Sepang. “Durante os últimos testes me senti muito bem com a moto e, para os próximos, teremos uma moto completamente nova. Acho que estaremos em um bom nível desde o começo”, prevê o vice-campeão das duas últimas temporadas.

 

 

Ao lado de Dovi, o recém-chegado Danilo Petrucci viveu seu primeiro dia hoje como piloto de fábrica. Em sua estréia, Petrucci reconheceu que seu novo parceiro será uma referência para ele continuar em sua carreira na equipe oficial. “Para mim, Dovi sempre foi uma referência desde que estive na Ducati, tentei aprender com ele o máximo que pude. Além disso, ele é uma ótima pessoa. Acho que posso ajudar”, disse Petrucci. Quanto aos seus objetivos para esta temporada, o italiano enfrenta-o de forma discreta e sem gerar expectativas excessivamente altas. “Meu objetivo para este ano é estar satisfeito com o trabalho realizado no final da temporada” confessa ele.

Deve ser lembrado que seu contrato com a equipe oficial da Ducati é para uma única temporada, o que significa que ele não tem a posição garantida para 2020. Mas poderá garantir uma continuidade caso ganhe algumas corridas.

# Fonte: Lluís Pacheco Catalan, complementada com observações pessoais.