Gigi: A Ducati tem uma vantagem inicial.

Gigi Dall’Igna, Diretor Geral da Ducati Corse, fala sobre os pontos fortes e fracos da Desmosedici GP18. Ele tem certeza que em termos de aerodinâmica, o fabricante de Borgo Panigale tem a vantagem.

Desde que Gigi Dall’Igna se mudou para a Ducati Corse no final de 2013, muita coisa aconteceu. “É difícil descrever o que mudou nos últimos cinco anos. Claro que nos adaptamos muito, especialmente na organização. Essa é a única maneira de alcançar os resultados técnicos que desejamos.”

Nos seus primeiros passos o engenheiro melhorou a comunicação entre os membros da equipe na pista e a equipe da fábrica da Ducati. “Não é fácil otimizar o fluxo de informações entre essas duas áreas, eu fiz isso no meu primeiro ano na Ducati.”

Dall’Igna fala sobre o desenvolvimento da GP18: “Desenvolvemos a moto especialmente na área do motor e chassi. Em comparação com o ano anterior temos mais potência e também um novo design de chassi. Nós fizemos isso para melhorar o manuseio no meio da curva”.

O desafio era encontrar o rumo certo. “Otimizar a forma como a moto inclina nas curvas pode resultar em perda de frenagem e aceleração. Claro que não queríamos fazer isso porque não queríamos comprometer nossas forças apenas para melhorar a moto no meio da curva”, falou Dall’Igna.

O chefe dos italianos ressaltou que ele está muito satisfeito com a GP18: “Acho que agora temos uma moto que funciona bem em muitos tipos diferentes de pista, embora não em todos”.

Confiante, ele também fala do desenvolvimento na área aerodinâmica. Lá, ele vê sua vantagem e diz com orgulho: “Nós fomos os primeiros a ter usado as asas no mundial, e temos encontrado uma abordagem diferente para a aerodinâmica. Honestamente, acho que temos uma vantagem inicial sobre os outros fabricantes aqui.”.

Originalmente traduzido do site: http://www .speedweek. com/motogp/news/127451/Gigi-Dalle28099Igna-Hier-hat-Ducati-einen-Vorsprung.html