KTM: Guerra contra as asas.

?????????????????????????????????????????????????????????

Elas foram recebidas como uma caracter√≠stica bem peculiar, antes de se tornar um elemento com suas contradi√ß√Ķes.¬†Elas ent√£o foram removidas apenas para futuramente reaparecer sob uma apar√™ncia repaginada, mas com sua mesma ess√™ncia.

 

Na Argentina, o assunto ocupou o centro das aten√ß√Ķes durante as discuss√Ķes da √ļltima reuni√£o da MSMA¬†, a associa√ß√£o que une os fabricantes da categoria. Conforme relatado pelo site¬†¬†Speedweek.com,¬†¬†a problem√°tica come√ßou com uma carta enviada pela equipe KTM.¬†A empresa austr√≠aca consultou especialistas e eles avisaram que pare o desenvolvimento nesta √°rea(lembre-se da rela√ß√£o entre a equipe e a Red Bull, diretamente envolvida na F1).

A princ√≠pio,¬†¬†os benef√≠cios que foram alcan√ßados com as asas em uma motocicleta s√£o bem menores do que se fossem utilizados ‚Äč‚Äčem um carro, e tamb√©m porque levaria a um desenvolvimento ilimitado, principalmente quando falamos em termos de custos financeiros.

A KTM prop√Ķe que as asas sejam definitivamente banidas ou se poss√≠vel que tenham o desenvolvimento congelados.¬†O grande problema √© que para propor uma altera√ß√£o no regulamento da competi√ß√£o todos os fabricantes devem estar de acordo.

A KTM encontrou dois aliados nessa empreitada, um é a Honda que foi  responsável pela primeira proibição, o segundo aliado trata-se da Suzuki. No lado da oposição temos logicamente a Ducati, que fez das asas a sua grande ferramenta para alcançar as vitórias. Aprilia e a Yamaha estão indecisas,  a equipe italiana está pronta para concordar com a decisão da maioria, enquanto os japoneses ainda está em cima do muro.

Nenhuma conclusão foi tomada, embora outra reunião esteja marcada para acontecer em Austin. Os vencedores precisam estar não apenas certos, mas ter muita influência política.