KTM: todos juntos.

Dakar, enduro, 125s, 250s, Moto3, Moto2. Eles têm 72 pilotos de fábrica em todas as disciplinas (não incluindo rookies)! E 2019 já começou brilhante para a brigada ‘laranja’ com o sucesso no Dakar, nas arenas de Supercross, na areia de praia francesa e em círculos de motocross nacionais. Agora é a vez das equipes de asfalto girar rapidamente as rodas.

Para que isso aconteça eles fizeram um grande investimento em sua RC16 ao nível do bicampeão mundial da Moto2, J. Zarco, que ocasionalmente deslumbrou com a sua Yamaha independente em 2017 e 2018. Dani Pedrosa foi outra grande contratação como piloto de teste – afastado temporariamente devido à cirurgia para estabilização da clavícula. Ter a Tech3 como equipe satélite foi mais um passo. O time de H. Poncharal é o melhor e o mais experiente do MotoGP, e para esta temporada eles têm dois bons pilotos — Miguel de Oliveira e Syahrin.

Ontem a fábrica lançou sua campanha para 2019 no MotoGP, perto de sua fábrica em Mattighofen, na Áustria. Eles apresentaram a equipe Red Bull Factory MotoGP e a equipe satélite Red Bull Tech3. O melhor, maior e mais ambicioso ataque da KTM às corridas de MotoGP foi revelado. Pilotos e funcionários da Red Bull KTM Factory Racing e da Red Bull KTM Tech3 foram apresentados pela administração da KTM como parte da linha mais abrangente da empresa para enfrentar o Campeonato Mundial da FIM.

Pela primeira vez, o departamento de corridas da KTM reuniu sua força de MotoGP não só para revelar as cores da Red Bull para a campanha de 2019, mas para ilustrar graficamente o caminho para o topo do Grand Prix que começa com a Red Bull Rookie Cup, progride para Moto3, Moto2 e para a categoria rainha. Depois de duas temporadas impressionantes no MotoGP, onde o fabricante alcançou os primeiros pontos, o esforço agora é duplicado com a experiente Red Bull KTM Tech3 colocando mais duas RC16s no grid.

A KTM teve o orgulho de destacar a estrutura do Grand Prix e o potencial para 2019, mas foi sem dúvida a presença dos próprios pilotos e as novas pinturas nas motos de corrida que também chamaram a atenção.

A Red Bull KTM contará com três títulos mundiais e um total de 39 vitórias na  sua lista de quatro pilotos da Espanha, França, Portugal e Malásia, com um total de 92 pódios nos Grandes Prêmios partilhados entre eles.

Pol Espargaró (28 em junho) começará sua terceira temporada com a fábrica RC16 e será seu sexto ano na categoria rainha. Ele é acompanhado pela primeira vez pelo ex-campeão mundial de Moto2 Johann Zarco (29 de julho) – o francês de maior sucesso na história do Grande Prêmio. Red Bull KTM Tech 3 realizou o sonho de Hafizh Syahrin (é o primeiro malaio a competir na categoria rainha e agora está em seu segundo ano de MotoGP) e de Miguel Oliveira: mais um “primeiro” pelo seu país – Portugal – no MotoGP. O novato de 24 anos, recentemente promovido, é o primeiro piloto a subir da Moto3 e Moto2 KTM. A equipe MotoGP será apoiada pela dupla de testes – Mika Kallio e o experiente Dani Pedrosa, com sua exuberante bagagem. “Dani será uma grande ajuda para nós; ele sabe como uma moto deve funcionar. Todo mundo tem sua própria filosofia e o importante é entender o que está nos faltando para dar o próximo passo adiante”, declara Leitner.

Pol Espargaró: “Temos um grande alvo à nossa frente este ano e acho que estamos em um bom lugar. Johann se integrou bem à equipe e já parece rápido. Isso significa que estamos prontos para a temporada. Achei que o Miguel foi muito rápido no teste de Sepang e isso foi surpreendente para um novato; sei também que Hafizh está trabalhando duro. Todas as informações que os pilotos da Tech3 puderem trazer serão úteis para mim, para a equipe e para todos os engenheiros. Eu sei, pela minha experiência, que a Tech3 é boa em ajudar e ensinar pilotos e também para melhorar as motos. O ano de 2019 será sobre melhorias: ninguém é perfeito e eu aprendo algo todos os anos. Espero que ter Johann como companheiro de equipe eu possa aprender com ele e aplicar os ensinamentos em mim, para ser um melhor piloto e desenvolvedor. Eu só quero dar o meu melhor em 2019 para a equipe.”

Johann Zarco: “Estou feliz por estar aqui e esta é a minha primeira apresentação de equipe de fábrica! Eu descobri Mattighofen e a fábrica da KTM pela primeira vez em janeiro e fiquei muito impressionado. Depois de alguns testes, estou muito feliz: sinto que as pessoas da equipe confiam em mim e é bom sentir essa confiança. Nós fizemos um bom trabalho, então a motivação é alta. Mesmo quando fazemos grandes melhorias em um teste, descobrimos que temos muitos passos a dar. Isso ajuda a avançar. Eu acredito no que podemos fazer. Eu diria que sou um piloto rápido em dar boas informações e tenho muito orgulho de fazer parte dessa história na KTM.”

Miguel Oliveira: “Estou muito feliz com as novas cores, a moto é incrível. O visual de tudo é simplesmente incrível, bem diferente do que estamos acostumados. É um projeto tão bom, que a KTM e a Red Bull se juntaram; ter duas equipes de fábrica no grid é algo bem único e mostra claramente que a KTM quer dominar essa classe e as corridas de asfalto em geral. Estou muito orgulhoso e sinto-me privilegiado por fazer parte deste projeto.”

Hafizh Syahrin: “Estou muito empolgado com a nova pintura. Eu acho que é realmente diferente de tudo na pista. Eu não posso esperar para estar no caminho certo com esta moto no Catar. Parece incrível e acho que ainda mais sob os holofotes no deserto. Estou muito satisfeito com esse visual e mal posso esperar para começar a temporada!”

Mike Leitner, Director da Equipe Red Bull KTM: “2019 é a nossa terceira temporada no MotoGP e já é um marco graças à presença da Tech3 e de um novo piloto na nossa equipe de fábrica. Será muito desafiador, mas esperamos poder continuar o caminho até o topo. Teremos alguns obstáculos no caminho, mas temos trabalhado bem no inverno e vamos estar ansiosos por alguns momentos positivos nesta temporada. Espero sinceramente que a parceria com a Tech3 nos forneça informações essenciais para melhorar a nossa moto de MotoGP e o pacote total da KTM, para dar o próximo passo em termos de posições e resultados de corrida.”

Herve Poncharal, Gerente de Equipe da Red Bull KTM Tech3: “Foi ótimo mostrar ao mundo o nosso novo design. Eu vi as cores pela primeira vez no final de dezembro e não pude acreditar: é uma moto tão legal. Com certeza, o mais importante para uma moto de corrida é ser rápido e estamos trabalhando nisso. O teste que tivemos em Sepang há alguns dias foi muito interessante. Mas se a moto pode ser rápida e bonita, é um grande bônus. Portanto, estamos mais do que orgulhosos de ter mostrado qual será o nosso uniforme e mal posso esperar para vê-lo sob os holofotes no Catar porque ele ficará ainda mais incrível. Espero que possamos ver essas motos e estes uniformes em posições fortes”.

Pit Beirer, Diretor da KTM Motorsport: “Para nós, este é outro momento muito especial em nossa história de corrida e é um marco por termos essa estrutura no lugar. Nosso projeto de corrida em asfalto tem caminhado consistentemente desde 2012 na estrutura, confiança e pessoas. Eu diria que temos um ‘caminho’ incrível onde pode-se ir de uma moto para iniciantes a todas as categorias de MotoGP. Na classe rainha, duas motos não são suficientes para desenvolver tecnologia até ao mais alto nível, por isso, ter uma segunda equipe no MotoGP nos dá a sensação incrível de que o nosso sistema está em funcionamento. Trabalharemos com este programa que não está apenas baseado nos pilotos jovens, mas também em motos fortes em cada categoria, juntos com um bom alinhamento e esforço interno. É por isso que hoje é muito especial”.

Stefan Pierer, CEO da KTM Group: “Racing é o conteúdo central do nosso DNA. Isso significa inovação forçada a cada semana ou a cada duas semanas. Nós vemos na TV ou na internet quantos décimos de segundo estão faltando e isso realmente nos leva a fazer tudo o que pudermos para chegar no final no topo do pódio. Essa é a nossa filosofia e isso nos levou ao sucesso nos últimos trinta anos, mas neste mundo de corridas ainda somos iniciantes: este é o nosso terceiro ano. Este é um programa de cinco anos e, no final, queremos ver pódios e para a temporada de corridas eu gostaria de ver resultados de um dígito; isso é realista porque ainda estamos coletando dados e perdendo toda a experiência de nossos concorrentes. Para 2019 – na fala de um atleta – é ‘all in’”.