Lorenzo: “Definitivamente voltarei ao paddock do MotoGP”.

“Eu adoraria ter Lorenzo como piloto de testes, porque ele Ă© um piloto muito rĂĄpido e pode nos ajudar”
Valentino Rossi

O anĂșncio de Jorge Lorenzo em ValĂȘncia de que ele ia se aposentar no final da temporada de MotoGP de 2019 foi um choque para todo o paddock. Logo apĂłs, a atenção concentrou-se em quem ocuparia o seu lugar na Repsol Honda Team, com as especulaçÔes atingindo um crescimento quando a HRC anunciou que havia contratado Alex Marquez para acompanhar o irmĂŁo Marc na equipe de fĂĄbrica.

O atributo alt desta imagem estĂĄ vazio. O nome do arquivo Ă© 78290875_10156432762275811_288472363199102976_n.jpg

Com os testes de MotoGP fora de seu caminho, Jorge Lorenzo voltou para sua casa na Suíça, depois de longas férias em Bali, na Indonésia, e agora as conversas se voltaram para o seu futuro. O próprio espanhol declarou a um canal de TV austríaco que ele espera voltar ao paddock de MotoGP em 2020.

Definitivamente voltarei ao paddock, em breve anunciarei algo.”

Embora Lorenzo nĂŁo tenha dito o que espera fazer quando voltar ao paddock, rumores ocorrem hĂĄ vĂĄrias semanas dizendo que o espanhol estĂĄ avaliando entrar na TV. Lorenzo fala italiano e inglĂȘs fluentemente, alĂ©m de espanhol e, devido ao seu status de ex-campeĂŁo mundial, terĂĄ um salĂĄrio considerĂĄvel.

TambĂ©m descobrimos que Lorenzo pode estar de volta em uma moto em 2020. O jornalista do Motorsport.com – Oriol Puigdemont – relatou que a Yamaha ofereceu a Lorenzo um papel de piloto de teste em sua equipe de fĂĄbrica no MotoGP. A Yamaha estĂĄ sem um piloto de teste europeu desde que Jonas Folger foi excluĂ­do da equipe no final da temporada de 2019, embora nenhuma razĂŁo clara foi dada.

O chefe da Yamaha, Lin Jarvis, explicou em ValĂȘncia que a Yamaha queria otimizar seu programa de testes, jĂĄ que as equipes de teste europeias e japonesas frequentemente seguiam diferentes programas de trabalho e davam diferentes feedbacks Ă  fĂĄbrica, dificultando a escolha de uma direção e o desenvolvimento da moto.

No futuro, ele explicou, eles iriam avançar com uma Ășnica equipe de teste japonesa, que testaria com mais frequĂȘncia nas pistas de testes europeias. Embora esse programa de testes se concentre principalmente nos pilotos japoneses Katsuyuki Nakasuga e Kohta Nozane, a Yamaha nĂŁo descartou o uso de pilotos europeus.

Inicialmente, Johann Zarco recebeu o convite para piloto de testes da Yamaha, mas ficou claro para o francĂȘs que caso ele assumisse o cargo, antes teria que recusar a oportunidade de substituir Takaaki Nakagami na LCR Honda. Zarco optou por substituir Nakagami e conseguiu um assento no MotoGP para 2020, acabando por desembarcar na equipe da Avintia Ducati, conforme matĂ©ria publicada aqui no Maniamoto.

Com Zarco fora de cena, aproximar-se de Lorenzo faz muito sentido. O espanhol ajudou a desenvolver a Yamaha M1 durante todo o seu tempo na fĂĄbrica japonesa, fornecendo um feedback valioso ao lado de Valentino Rossi e ajudando a Yamaha a construir uma moto que ganhou cinco campeonatos durante sua permanĂȘncia lĂĄ, trĂȘs dos quais Lorenzo venceu.

O atributo alt desta imagem estĂĄ vazio. O nome do arquivo Ă© 78164041_10156448551370811_7414809364898250752_n.jpg

Isso farĂĄ com que Lorenzo retorne Ă s corridas em tempo integral no final de 2021? Parece pouco provĂĄvel, dada a gravidade da lesĂŁo na coluna vertebral que Lorenzo sofreu em seu acidente em Barcelona e Assen.

Lorenzo completarĂĄ 33 anos no prĂłximo ano e ficou aliviado ao aposentar-se das corridas. Essa lesĂŁo ainda paira sobre sua cabeça e pode impedi-lo de assumir o papel de piloto de teste – a histĂłria no Motorsport.com diz apenas que Lorenzo recebeu o convite para o cargo de piloto de teste, e nĂŁo que Lorenzo aceitou.

Um emprego na televisão não impediria Lorenzo de assumir o papel de piloto de testes. Stefan Bradl, piloto de testes da HRC, também trabalha como apresentador e repórter de pitlane da Servus TV, uma emissora da Alemanha / Áustria.

Enfim, o espanhol sempre conseguiu atrair a atenção da mídia do MotoGP, e, mesmo aposentado, parece que nada mudou. Lorenzo tem grande chance estar presente no paddock da categoria rainha em 2020.