Lorenzo vence f√°cil no Catar

Lorenzo vence Catar
Lorenzo vence Catar

MotoGP

Jorge Lorenzo vence no Catar e não deu chances ao pilotar de forma perfeita na abertura do campeonato em Losail. nenhuma preocupação com a borracha afetou Lorenzo que soube gerenciar o desgaste e bateu o recorde do circuito nas ultimas voltas da prova.

A imprensa especulou¬†devido a seu dom√≠nio absoluto na prova se Lorenzo n√£o andou atras das Ducatis propositalmente no inicio da corrida apenas para “conhecer a performance” de sua futura montaria, ele negou “claro”,¬†ele declarou tamb√©m que essa seria uma das melhores corridas de sua carreira.

As GP16 foram muito rápidas no início da corrida e logo no inicio ultrapassaram a M1 de Lorenzo, elas cortavam a reta como fechas, lideraram no inicio Ducati liderando, seguidas de Lorenzo, Rossi e Márquez.

Na curva seis Márquez ultrapassa Rossi, que vai para o quinto lugar, ainda com alguma vantagem sobre o sexto, Pedrosa.

Lorenzo vence Catar
Lorenzo vence Catar

Nunca se viu Márquez tão contente e sorridente com um terceiro lugar, após vários problemas enfrentados desde a pré-temporada com a RCV, ele havia almejado apenas a quarta posição, declarou estar muito feliz com o pódio:

Eu ficaria feliz com o quarto lugar, mas depois eu pensei … eu estou aqui, eu tenho que pelo menos tentar chegar ao p√≥dio. Mas eu era muito cuidadoso, Emilio Alzamora me fez prometer que eu iria terminar a corrida (risos)

Seu companheiro de equipe Dani Pedrosa também disse estar satisfeito com o quinto lugar, devido a sensação da pilotagem ter melhorado e com isso tem esperanças que nas próximas corridas conseguem melhores resultados.

Na curva 1, a 18 voltas do fim, Dovizioso consegue ultrapassar o colega, mas à saída da curva Iannone responde e consegue retomar a dianteira da corrida, antes de sofrer uma queda a 17 voltas do final. Dovizioso estava na frente e era perseguido por Lorenzo.

Iannone se mostrou inconsol√°vel apos a queda e declarou:

Estou muito desiludido porque estava com um ritmo muito bom. Desde o in√≠cio que estava muito r√°pido. Mas quando entrei¬†por uma trajet√≥ria diferente da normal e toquei na linha branca, ca√≠. √Č muito estranho porque geralmente a linha branca tem ader√™ncia mas desta vez estava escorregadia. √Č √≥bvio que n√£o estou muito feliz porque o meu ritmo era muito forte. √Č dif√≠cil de aceitar porque tenho a certeza que era poss√≠vel lutar com Lorenzo

A 15 voltas do fim, o terceiro, M√°rquez, perdia um pouco de terreno, ele que era perseguido por Rossi. Na volta seguinte Lorenzo ultrapassa Dovizioso que perde algum terreno e fica mais perto de M√°rquez, em terceiro.

Lorenzo apertou o ritmo a 11 voltas do fim e ganhou uma ligeira vantagem de seus perseguidores. Pouco depois Valentino Rossi estabelece a volta mais veloz até ao momento, a oito voltas do fim.

M√°rquez lan√ßou o ataque a Dovizioso a quatro voltas do fim,¬†entrando em¬†persegui√ß√£o a Lorenzo, que estava a um segundo de dist√Ęncia.

Última volta de loucos, com Dovizioso passando Márquez, com Rossi a colar no espanhol momentaneamente. Mas Lorenzo já tinha a vitória no bolso.

No segundo posto ficou Dovizioso, que nas na antepen√ļltima curva conseguiu retomar o lugar de M√°rquez.¬†¬†Rossi manteve-se no quarto lugar.

dovizioso-marquez

Dovizioso levou a sua vingan√ßa contra todos¬†que o criticavam¬†desde o final da √ļltima temporada e contra aqueles que n√£o o coloquem entre os melhores, dando a seguinte declara√ß√£o:

Este segundo lugar é uma satisfação pessoal. Todos pressionavam e esperavam que eu fosse rápido, porque no ano passado eu havia lutado pela vitória, mas não é assim, hoje estou feliz porque me sinto bem na moto e me dá confiança para temporada.

Fato curioso aconteceu ainda repercutindo o clima tenso na garagem da Yamaha, no parque fechado Lorenzo ainda de capacete fez gestos como se quisesse calar alguém, o mesmo gesto foi repetido no pódio já sem capacete, houve muita vaia da torcida, a imprensa questionou se o gesto foi para Rossi ou para a torcida, ele deixou a pergunta na duvida respondendo somente assim:

Uma imagem vale mais que mil palavras. Meu desempenho na pista falam por mim. E tudo o que tenho a dizer sobre isso.

cala te Lorenzo Rossi
cala te Lorenzo Rossi

Apesar de toda polêmica Rossi também disse estar muito satisfeito com o quarto lugar pois a diferença entre os lideres foi pequena inclusive de Lorenzo o que o deixa confiante para as próximas etapas, ele diz preferir ver o copo meio cheio:

Lorenzo n√£o¬†ficou¬†longe e conseguiu manter um bom ritmo. S√≥ lamento por n√£o estar no p√≥dio, mas √© melhor ser de 4¬į a dois segundos do primeiro que 3¬į 10¬†segundos

Rossi acredita que tenha escolhido errado os pneus.

Maverick Vi√Īales foi o sexto, e diz que s√≥ n√£o foi mais al√©m por causa de Dani Pedrosa, atr√°s do qual perdeu muito tempo. Vi√Īales diz que n√£o se sentiu t√£o c√≥modo na Suzuki como noutros dias mas lembra que aguentou sempre o ritmo da Honda de f√°brica, declarou o piloto

Infelizmente n√£o consegui passar Dani. Era muito dif√≠cil. N√£o tive ocasi√Ķes sequer para isso. Se tivesse visto alguma oportunidade teria fechado os olhos e atacado. A verdade √© que ele me travou durante metade da¬†corrida. Me custou quatro ou cinco segundos. Mas, apesar de tudo, fui capaz de manter-me junto de uma Honda de F√°brica durante toda a corrida.

Os pilotos terminaram assim a corrida:

Pos. Points Num. Rider Nation Bike Time/Gap
1 25 99 Jorge LORENZO SPA Yamaha 42’28.452
2 20 4 Andrea DOVIZIOSO ITA Ducati 2’019
3 16 93 Marc MARQUEZ SPA Honda 2’287
4 13 46 Valentino ROSSI ITA Yamaha 2’387
5 11 26 Dani PEDROSA SPA Honda 14’083
6 10 25 Maverick VI√ĎALES SPA Suzuki 15’423
7 9 44 Pol ESPARGARO SPA Yamaha 18’629
8 8 38 Bradley SMITH GBR Yamaha 18’652
9 7 8 Hector BARBERA SPA Ducati 21’160
10 6 45 Scott REDDING GBR Ducati 24’435
11 5 41 Aleix ESPARGARO SPA Suzuki 35’847
12 4 50 Eugene LAVERTY IRL Ducati 41’756
13 3 19 Alvaro BAUTISTA SPA Aprilia 41’932
14 2 43 Jack MILLER AUS Honda 41’982
15 1 53 Tito RABAT SPA Honda 54’953

Moto2

Luthi gp catar

Thomas Luthi venceu a complicada corrida de Moto2 do GP do Catar. Para isso lutou com o Italo-Brasileiro Franco Morbidelli, mas, mesmo que tivesse perdido essa luta, ganharia, porque o piloto da Estrella Galicia foi penalizado em 20 segundos por causa de uma falsa partida.

O suíço só soube no final e diz que podia não ter arriscado tanto caso tivesse tido conhecimento da situação no decorrer da corrida.

Não sabia de nada. Ouvi agora no Parc Ferme mas para mim nada mudou. Eu ganhei a corrida, com ou sem a penalização de Morbidelli. Por isso, para mim isso não interessa. Talvez durante a corrida não tivesse arriscado tanto mas, de qualquer forma, consegui ganhar e estou muito feliz. Quando caminhávamos para o final da corrida, não tinha a certeza que ia ganhar porque o Franco estava muito rápido, mas fiquei atrás dele, vi por onde conseguia passar e ataquei. Obrigado à minha equipa, que fez um trabalho brilhante depois de eu ter passado por dificuldades na qualificação. Agora, estamos no topo

Vários pilotos foram penalizados por queimarem a largada, e todos justificaram que houve problemas técnicos na sinalização, segundo eles demorou apagar as luzes, o que não justificaria o erro, Zarco, Lowes, Rins e Nakagami foram penalizados com passagem pelos boxes já Morbidelli 20 segundos retirados de seu tempo de chegada.

Os pilotos terminaram assim a corrida

 

Moto3

Antonelli Catar

Antonelli venceu o GP do Catar num final por milesimo de segundo, num começo apaixonante de temporada, na corrida mais disputada do final de semana.

Romano Fenati conseguiu liderar no inicio mas em poucas curvas perdeu o lugar para Livio Loi. Mas o belga não completou uma volta a frente e Brad Binder já o tinha ultrapassado.

A 16 voltas do fim e Loi caíra para o décimo posto, com Binder liderando, seguido de Navarro e Antonelli. As mudanças na liderança foram constantes nas cinco primeiras voltas, com Fenati e Binder a sendo os mais constantes no topo, bem como Navarro.

J√° nas¬†√ļltimas tr√™s voltas, cinco pilotos integravam o grupo da frente: Fenati, Binder, Navarro, Antonelli e Bagnaia. O sexto, Bulega, ia-se aproximando desse grupo, estando destacado do pelot√£o.

Mas Binder manteve-se como o mais forte at√© final e apenas cedeu no √ļltimo mil√©simo para Antonelli, que garantiu uma vit√≥ria suada mas merecida.

POS # RIDER NAME GAP
1
23
N. ANTONELLI
38:12.161
2
41
B. BINDER
+0.007
3
21
F. BAGNAIA
+0.148
4
5
R. FENATI
+0.435
5
33
E. BASTIANINI
+0.606
6
8
N. BULEGA
+0.625
7
9
J. NAVARRO
+0.674
8
11
L. LOI
+1.710
9
65
P. OETTL
+8.611
10
84
J. KORNFEIL
+10.947
11
95
J. DANILO
+12.379
12
36
J. MIR
+12.379
13
20
F. QUARTARARO
+12.401
14
64
B. BENDSNEYDER
+12.726
15
44
A. CANET
+12.784
16
6
M. HERRERA
+12.939
17
16
A. MIGNO
+17.152
18
76
H. ONO
+17.367
19
19
G. RODRIGO
+17.451
20
7
A. NORRODIN
+17.519
21
55
A. LOCATELLI
+17.566
22
89
K. PAWI
+17.608
23
40
D. BINDER
+31.939
24
10
A. MASBOU
+31.949
25
58
J. GUEVARA
+32.120
26
4
F. DI GIANNANTONIO
+32.333
27
17
J. MCPHEE
+32.547
28
24
T. SUZUKI
+32.812
29
43
S. VALTULINI
+34.584
30
98
K. HANIKA
+59.105
31
77
L. PETRARCA
+59.109
NC
88
J. MARTIN
36:20.712
NC
3
F. SPIRANELLI
37:33.242

Por Jeison Marques

Fontes MotoGP, GPone, Motorcyclesport