Marc Márquez e o retorno com sabor de novidade.

 

Marc Márquez voltou a treinar com moto pela primeira vez desde que foi operado no ombro em dezembro do ano passado. Para marcar a ocasião, a equipe Repsol Honda divulgou um comunicado de imprensa com um vídeo de Marquez pilotando e explicando o que ele achava fácil e difícil na moto.

A pré-temporada de 2019 para Marc foi diferente de qualquer outra. A cirurgia foi realizada pelo Dr. Xavier Mir, Dr. Victor Marlet e Dra. Teresa Marlet no Hospital Universitari Dexeus, com o objetivo de resolver uma luxação recorrente do ombro esquerdo de Marc. O problema persistiu ao longo da temporada de 2018, e a pausa de inverno foi considerada a única oportunidade possível para a correção. Como a recuperação prevista pode durar meses, Marquez e sua equipe começaram a construir um plano para fortalecer o ombro e se preparar para o teste de Sepang, de 6 a 8 de fevereiro.

Horas de trabalho com seu fisioterapeuta Carlos J. García e treinamento altamente direcionado na academia se tornaram a nova rotina de inverno de Marquez. Mas, o sete vezes campeão do mundo manteve seu foco, treinando para estar no seu melhor preparo físico na Malásia.

O objetivo de retornar às corridas com sua Honda RC213V permaneceu como forte motivação durante todo o tempo, e cada semana foi um marco. Primeiro, ser capaz de usar o ombro no dia a dia; depois andar de “mountain bike”; e, finalmente, voltar a treinar com motos. Uma moto de treino foi o primeiro teste do ombro de 2019, em 29 de janeiro – pouco menos de dois meses após sua cirurgia – Marquez estava de volta!

Com um pouco de temor, Marc rodou pela pista em Alcarros, perto de sua casa em Cervera, para ver se o ombro estava preparado para as exigências de pilotar bem uma moto. “Eu precisava disso!” Marquez sorriu depois de sua primeira corrida. “Eu toquei meu cotovelo no chão! Os pilotos em geral precisam ter suas mentes tranquilas. Pelo menos na viagem para a Malásia, que tem 14 horas de duração, estarei pensando que andei de moto, usei os freios, senti o acelerador e a embreagem. Fizemos algumas voltas que me ajudaram a ver onde estão as coisas. Esta semana temos que trabalhar nisso. Era praticamente o que eu esperava, a grande força sob frenagem – especialmente do lado esquerdo, onde eu tenho que usar meu ombro esquerdo como apoio –, foi problemático. É aí que temos que continuar trabalhando, ter paciência na Malásia e chegar a março em plena forma física”.

Agora a atenção se volta para o teste de Sepang, de 6 a 8 de fevereiro, quando Márquez e a Honda RC213V se encontrarão novamente, como preparação para tentar conquistar mais um título.