Marquez vence e confirma sua invencibilidade em Austin-Texas

Marc Marquez
Marc Marquez

MotoGP

Caos, essa é a palavra que descreve melhor o Grande Prêmio das Americas, de normal somente o domínio de Marc Márquez nos Estados Unidos. Caos, desde a queda de Rossi ao azar tremendo de Dovizioso os motivos de emoção foram muitos na corrida em Austin. Lorenzo foi segundo e Iannone terceiro.

Largada emocionante na corrida, com Lorenzo a liderar na primeira curva, mas perdendo a liderença após Márquez o ultrapassar. Rossi largou bem mas as Ducati não desarmavam e a Suzuki de Aleix Espargaró lutando entre os top cinco. Várias ultrapassagens entre os da frente marcaram o início da prova em Austin.

Valentino Rossi lutava entre os cinco primeiros lugares mas um erro na curva 7 resultou num low side sem consequencias graves para o piloto, mas acabou ali a sua participação na corrida.

A 16 voltas do fim Márquez liderava, seguido de Lorenzo a cerca de dois segundos e meio. Em terceiro estava Iannone, seguido de Aleix Espargaró.

Um dos momentos de destaque na corrida ocorreu a 15 voltas do fim, na curva 1, quando Pedrosa, falha a frenagem, perde o controle da sua traseira, e acaba no chão. A moto seguiu em frente e acertou a moto de Dovizioso, terceiro, que também vai ao chão.

Pedrosa foi de imediato pedir desculpa ao azarado italiano, que estava mais uma vez num lugar no pódio quando foi derrubado,  uma coincidência trágica a historia se repete como na corrida na Argentina.

Com humildade e fair play Pedrosa vai até os boxes da Ducati pedir desculpas para Dovizioso.

[wpdevart_youtube]jIN91hYwKYA[/wpdevart_youtube]

A partir dai a corrida já estava com pódio definidos, lutas por posições somente nas posições inferiores, o quarto lugar era onde estava a grande luta da corrida a 12 voltas do fim, um duelo apaixonante entre os homens da Suzuki. Aleix Espargaró conteve os ataques de Viñales para manter o lugar, mas faltando 11 voltas, Viñales consegue finalmente a ultrapassagem.

A quatro voltas do final os primeiros estavam separados por vários segundos, seira necessario um grande erro para perderem a posição.

Fim de corrida bem mais calmo que o início, com Márquez a somar a quarta vitória consecutiva em solo norte-americano. Lorenzo não conseguiu acompanhar o ritmo de loucos de Márquez e foi segundo com tranquilidade, com Iannone a completando o pódio.




Classificação do MotoGP em Austin:

POS # RIDER NAME GAP
1
93
M. MARQUEZ
43:57.945
2
99
J. LORENZO
+6.107
3
29
A. IANNONE
+10.947
4
25
M. VIÑALES
+18.422
5
41
A. ESPARGARO
+20.711
6
45
S. REDDING
+28.961
7
44
P. ESPARGARO
+32.112
8
51
M. PIRRO
+32.757
9
8
H. BARBERA
+34.592
10
6
S. BRADL
+40.211
11
19
A. BAUTISTA
+45.423
12
50
E. LAVERTY
+47.127
13
53
T. RABAT
+47.426
14
68
Y. HERNANDEZ
+51.190
15
76
L. BAZ
+1:12.929
16
35
C. CRUTCHLOW
+1:19.252
17
38
B. SMITH
+1:28.648
RT
26
D. PEDROSA
24:34.568
RT
4
A. DOVIZIOSO
12:34.320
RT
46
V. ROSSI
4:30.013

Moto2

Alex Rins
Alex Rins

Álex Rins vence em Austin. O espanhol não cometeu nenhum erro e garantiu o triunfo no Grande Prémio das Américas. Lowes ficou em segundo e Zarco completou o pódio.

Álex Rins partiu muito bem e era perseguido por Zarco, mas foi alargando a vantagem e em duas voltas sobre Zarco. O gaulês acabaria por perder terreno para Sam Lowes, que não demorou a assegurar o segundo lugar.

Destaque para largada em falso de Pons e Baldassarri, que foram penalizados com um ride through no pit lane.

Aegerter assumiu o terceiro lugar que era de Zarco, que tinha Luthi à perna e o atacava repetidamente. Zarco tentava a todo o custo suster os ataques de Luthi.

A onze voltas do fim Luthi e Zarco travavam o duelo da categoria, com o suíço a levar a melhor sobre o campeão do mundo. Luthi liderava o segundo grupo, composto por Luthi, Zarco, Aegerter, Corsi e Nakagami.

Na frente Rins liderava, com Lowes a cerca de meio segundo a seis voltas do fim. A distância para o terceiro, Luthi, era de quase seis segundos.

Luthi ia perdendo terreno para Zarco, que a cinco segundos do fim ultrapassa o suíço e chega em terceiro lugar. Nakagami, que estava fazendo uma grande corrida, perde a frente da moto na curva 1 enquanto lutava pelo quarto lugar e sofre uma queda. O incidente ocorreu após um toque com Corsi.

Nakagami não perdeu muito tempo com a queda e retomou a corrida aparentemente sem ferimentos. O piloto era 15.º a duas voltas do fim.

segue tabela da corrida de Moto2:

POS # RIDER NAME GAP
1
40
A. RINS
41:22.174
2
22
S. LOWES
+2.091
3
5
J. ZARCO
+7.737
4
77
D. AEGERTER
+8.646
5
94
J. FOLGER
+8.791
6
24
S. CORSI
+11.083
7
12
T. LUTHI
+11.278
8
19
X. SIMEON
+17.933
9
60
J. SIMON
+18.718
10
23
M. SCHROTTER
+19.462
11
73
A. MARQUEZ
+22.024
12
11
S. CORTESE
+23.812
13
39
L. SALOM
+25.645
14
21
F. MORBIDELLI
+26.876
15
30
T. NAKAGAMI
+27.874
16
55
H. SYAHRIN
+29.187
17
54
M. PASINI
+29.953
18
32
I. VIÑALES
+36.596
19
97
X. VIERGE
+37.861
20
14
R. WILAIROT
+38.475
21
2
J. RAFFIN
+45.336
22
49
A. PONS
+47.788
23
7
L. BALDASSARRI
+52.822
24
33
A. TONUCCI
+1:10.696
RT
44
M. OLIVEIRA
25:08.765
RT
52
D. KENT
11:15.783
RT
70
R. MULHAUSER
7:30.494
RT
10
L. MARINI
7:30.851

Moto3

fenati

Romano Fenati vence sua primeira corrida no ano, Navarro foi segundo e Binder conseguiu o terceiro lugar após uma boa batalha no final com Oettl.

O espanhol partiu da pole e ganhou vantagem desde logo, com Fenati a rodar a 1,5 segundos atrás. A doze voltas do fim Fenati estabeleceu a volta mais rápida, e a distância para o espanhol da Estrella Galicia 0,0 era cada vez menor.

O duelo manteve-se aceso e Fenati aproveitou uma curva 1 feita por larga de Navarro para passar a liderar a corrida. Oettl e Quartararo lutavam pelo terceiro lugar. A oito voltas do fim Quartararo assume o terceiro lugar e coloca-se em posição de poder chegar ao pódio, ele que estava a uma distância grande de Navarro.

 

No final Fenati vence após uma grande corrida da sua parte, com Navarro a não conseguir bater o italiano. Binder bateu Oettl e no final e assegurou mais um pódio.

Segue tabela final da corrida de Moto3 em Austin:

POS # RIDER NAME GAP
1
5
R. FENATI
41:14.868
2
9
J. NAVARRO
+6.612
3
41
B. BINDER
+10.535
4
65
P. OETTL
+10.975
5
55
A. LOCATELLI
+13.845
6
33
E. BASTIANINI
+14.123
7
44
A. CANET
+16.309
8
11
L. LOI
+21.841
9
95
J. DANILO
+22.004
10
8
N. BULEGA
+22.351
11
84
J. KORNFEIL
+22.714
12
58
J. GUEVARA
+22.764
13
20
F. QUARTARARO
+26.024
14
21
F. BAGNAIA
+28.161
15
16
A. MIGNO
+28.259
16
10
A. MASBOU
+39.223
17
4
F. DI GIANNANTONIO
+39.348
18
19
G. RODRIGO
+39.739
19
24
T. SUZUKI
+40.160
20
89
K. PAWI
+48.107
21
17
J. MCPHEE
+48.334
22
64
B. BENDSNEYDER
+48.442
23
6
M. HERRERA
+1:15.871
24
77
L. PETRARCA
+1:16.043
25
76
H. ONO
+1:19.445
26
3
F. SPIRANELLI
+1:45.471
RT
23
N. ANTONELLI
37:12.034
RT
98
K. HANIKA
26:32.838
RT
43
S. VALTULINI
21:30.597
RT
88
J. MARTIN
17:04.651
RT
40
D. BINDER
12:25.871
RT
36
J. MIR
10:20.188
RT
7
A. NORRODIN
2:20.093
Empresario, pai e entusiasta do mundo das duas rodas, criou o blog Maniamoto em 2015 com a intenção te ter um espaço democrático e livre onde todos possam expor suas opiniões e trocar ideias sobre o assunto Motovelocidade.