Melhores Momentos Catar – MotoGP

Paddock Girl Catar

MotoGP: Vira o disco mas a musica é a mesma.

Esta foi uma corrida com menos pol√™micas¬†mas nem por isso menos motivos de interesse e competi√ß√£o. Basta ver que os seis primeiros s√£o pilotos de f√°brica, e cinco deles tamb√©m acabaram no top seis no ano passado em Losail ‚Äď n√£o fosse a queda de Iannone seriam seis.

Esperava-se que as mudan√ßas na eletr√īnica aproximassem os pilotos sat√©lite e privados dos de f√°brica, mas o topo da corrida mostra que a supremacia das equipas de f√°brica continua.¬†se bem da verdade a distancia entre os primeiros e os √ļltimos realmente tenha diminu√≠do.

O início mostrou as Ducatis dominando na frente, e Lorenzo apenas atacou após a queda de Iannone. O espanhol escolheu bem os pneus e foi essa escolha, como o próprio disse na conferência de imprensa, fator determinante para imprimir o ritmo que se viu.

Dovizioso, M√°rquez e Rossi apenas puderam acompanhar, sem a possibilidade de atacar, refor√ßada por Lorenzo a duas voltas do fim. O 99 conseguiu estabelecer uma volta na casa dos¬†1″54, o √ļnico que conseguiu¬†este fim-de-semana. Al√©m disso bateu o recorde da pista, de¬†Casey Stoner desde 2008.

catar-infografico-min

Lorenzo apostou bem nos pneus

O espanhol gerenciou a corrida e foi inteligente na abordagem. A M1 não tinha força nas retas para enfrentar as Ducati, mas conseguia aproveitar o vácuo de vento para não as deixa-las fugir, coisa que Márquez já não conseguiu fazer.

A chave para a vit√≥ria foi a escolha de pneus. Lorenzo escolhera o mais duro mas depois da volta de aquecimento arriscou e mudou, depois de n√£o se sentir a 100% com o duro e ap√≥s ver Vi√Īales escolher o macio e ¬†se dar bem, optou ele na escolha¬†tamb√©m do macio. Isto revelou-se decisivo.

Honda competitiva apenas com M√°rquez

As Honda RC213V t√™m tido problemas mas no Catar M√°rquez conseguiu o terceiro lugar e chegou a ser, por breves instantes, segundo. Isto mostra que ainda h√° trabalho para fazer nos boxes da Honda mas que a moto consegue ser competitiva, pelo menos nas m√£os de M√°rquez. Mais uma vez, √© cedo para tecer mais considera√ß√Ķes, pois haver√° corridas em que a Honda ser√° forte, curioso foi a declara√ß√£o de Marquez:

Quando passei Valentino, rezei para nada acontecer

Comprovando que pelo menos um pouco o jogo psicologico de Rossi tem efeito.

Rossi quarto lugar mas feliz

O quarto lugar de Rossi não é o mais desejável para quem lutar pelo título, mas no Catar foi o melhor possível. Esteve sempre próximo dos primeiros mas não conseguiu atacar. Ao contrário de Lorenzo, Rossi tinha o pneu traseiro duro, e isso acabou por limitar o italiano numa estratégia de ataque:

√Č muito importante perceber a escolha do pneu traseiro, porque n√£o sabia se com o macio conseguia ser mais competitivo. Eu e M√°rquez t√≠nhamos o duro, e parece que tivemos mais problemas comparando com o Lorenzo e o Dovizioso.¬†N√£o tive uma parte da pista onde fosse mais r√°pido que os outros pilotos. Estive sempre l√°, mas sempre uns dez metros atr√°s. Mais vale acabar em quarto a dois segundos do primeiro, que ser segundo ou terceiro a dez segundos de dist√Ęncia.

A questão é que Rossi não tinha mais truques na manga e mais não conseguiu acompanhar os lideres, sem tempo e velocidade .

Michelin-Lorenzo

Os pneus Michelin: aprovados

Correu de forma muito positiva, ainda que cinco pilotos tenham caído. Antes de mais, os tempos de volta mostram isso mesmo, com os líderes terminando a corrida sete segundos mais rápidos que no ano passado e com um novo recorde da pista estabelecido por Lorenzo.

O √ļnico sinal de alerta foi dado pelo n√ļmero de quedas, cinco ao todo, isto mostra que apesar das melhorias evidentes e elogios ao pneu da frente, este ainda ter√° espa√ßo para melhorar.

As novas máquinas em ação:

E o que dizer das novas m√°quinas este ano? A Yamaha continua a ser aquela que tem melhor conjunto, com a M1 a ser a moto mais equilibrada da grelha, colocando dois homens nos quatro primeiros.

Quem se aproximou das Yamaha foi a Ducati, com a nova Desmosedici GP16 a mostrar toda a sua potência nas retas, evidenciando ainda melhorias a freiar e a virar. Dovizioso e Iannone mostraram isso ao dominar o início da prova.

Já as Honda continuam com problemas para resolver. Que o digam Crutchlow, Miller e Rabat, ou mesmo Pedrosa. Apenas Márquez conseguiu tirar proveito da maquinaria e lutar pela vitória, acabando no pódio.

A nova¬†Suzuki tem mais pot√™ncia, mantendo a boa manobrabilidade, ainda falta algo na acelera√ß√£o, com Vi√Īales a reclamar¬†no final de perder terreno para Pedrosa na acelera√ß√£o.

Casey Stoner, diz n√£o, por enquanto

Só porque no ano passado eu pedi Honda para substituir Dani Pedrosa não significa que eu queira fazer neste momento. Eu já tive muita ação essa semana.

Michelli Pirro ser√° o substituto de Petrucci na Argentina.

Lorenzo fecha contrato com a Porsche e n√£o com a Yamaha, ainda.

Lorenzo em evento para assinatura de contrato publicitário com a Porsche, disse que a decisão de assinatura com a Yamaha sairá de 1 a 2 semanas, ainda sobre a Porsche ele ganhou um pequeno presente do novo patrocinador, uma Porsche Cayenne.

porsche-Lorenzo

Feitas as contas, o Catar elevou o¬†n√≠vel, esperando-se mais desenvolvimentos nas tr√™s categorias e com a certeza ainda √© cedo para tirar¬†conclus√Ķes sobre o que a√≠ vem. Os sinais s√£o positivos. Venha da√≠ o GP da Argentina.

Video resumo em fotos do GP do Catar:

[wpdevart_youtube]dDM3ZfZONK8[/wpdevart_youtube]

Por Jeison Marques

Fontes MotoGP, GPone, Motorcyclesport