Aragão – MotorLand 2019: Márquez rouba a cena no FP1,Yamaha brilha no FP2.

Jorge Lorenzo: “Tudo pode acontecer”
Marc Márquez: “Nada pode acontecer”

FP1 – Leia e chore…

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é apap.jpg

Não existe nada mais agradável que voltar para casa e fazer uma volta voadora. O tempo que Marquez cravou no primeiro treino era para fazer seus rivais fecharem a porta da garagem e irem para casa.

O campeão mundial começou casualmente sua manhã um segundo à frente na prática e essa lacuna resistiu até os cinco minutos finais do FP1, quando a oposição começou a busca por um top 10º provisório. Jack Miller ficou mais próximo, a seis décimos do espanhol, mas Marquez respondeu imediatamente com um pneu traseiro macio para aumentar essa diferença e ficando 1.617s do 2o colocado nos últimos minutos e dois décimos a menos do recorde de todos os tempos.

O que pode justificar essa diferença em relação aos outros pilotos? Normalmente Márquez não usa um pneu macio até o FP3, preferindo ajustar a moto para o ritmo da corrida. Suspeita-se que ele colocou um pneu macio no FP1 para garantir uma posição no Q2 amanhã porque está previsto chuva no sábado.

Maverick Vinales tentou salvar um pouco de dignidade para os perseguidores e terminou um segundo e meio do seu compatriota na bandeira quadriculada, mas ele era o único piloto a dois segundos de Marquez. O homem da Yamaha não experimentou borracha nova, mas a diferença é grande o suficiente para não preocupar o piloto da Honda. Nem o garoto da Yamaha – Fabio Quartararo – conseguiu lidar com esse ritmo e ficou em terceiro.

Andrea Dovizioso estava de volta à pastagens mais familiares após um fim de semana difícil em casa, mas o quarto lugar ainda parecerá bastante desmoralizante ao olhar para a sua diferença do topo. Miller caiu para o quinto lugar, marcando um tempo idêntico a Joan Mir, que aproveitou o conhecimento do circuito espanhol. Danilo Petrucci, Pol Espargaró, Franco Morbidelli e Takaaki Nakagami completaram os dez primeiros.

Alex Rins fez uma sessão de turismo na pista – como já é habitual nos treinos – perdendo tempo na pista e, em seguida, o espanhol lutou para se sair melhor que o 13º. Cal Crutchlow teve outro começo difícil em Aragão, 15º em sua primeira prática, enquanto Valentino Rossi e seu braço oscilante de carbono terminaram em 17º, três segundos mais lentos que Marquez.
O antípoda de Marquez, Jorge Lorenzo, terminou em 23o na classificação geral.

FP2 – Três Yamahas no top3 e um apagado Morbidelli

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é vinaels-1.jpg

Depois que Marc Marquez causou muitas rugas e tremores de cabeça com seu desempenho sobrenatural no FP1, o campeão mundial permitiu que um intervalo de meio segundo mais terreno o separasse da oposição na maior parte do FP2. No entanto, um pouco de entusiasmo o fez “transbordar” na curva oito, causando sua queda. Ele voltou à ação em sua segunda máquina nos dez minutos finais focado em preparar a moto para a corrida, usando um composto duro e isso permitiu a Maverick Viñales dar uma guinada no centro das atenções.

O homem da Yamaha assumiu o topo da tabela de tempos nos últimos minutos e, em um flashback de Misano, a Yamaha marcou 1-2-3 no FP2.

Valentino Rossi aproveitou o tempo para se divertir, mas acabou salvando uma posição entre os dez primeiros com um impressionante segundo lugar, ficando apenas seis centésimos de segundo atrás do primeiro, enquanto Fabio Quartararo também saltou tarde para os três primeiros, o trio da Yamaha ficou separado por um décimo de segundo.

Márquez então foi rebaixado para a quarta posição, apesar de ainda estar mais de um segundo à frente nos horários combinados e demonstrar bom ritmo com o pneu traseiro escolhido. Pol Espargaró está novamente no quinto lugar, com Jack Miller e Cal Crutchlow se juntando aos sete primeiros. Andrea Dovizioso não parecia exatamente preocupado em sua busca pela posição entre os dez primeiros, mas o italiano acabou ficando em oitavo lugar.

Os compatriotas Joan Mir e Aleix Espargaro completaram o top 10 provisório, deixando Alex Rins, Danilo Petrucci e Franco Morbidelli fora do Q2 e com alguma chuva no radar na manhã de sábado.

Abaixo as tabelas de tempos: