Nada vem do nada e a juventude espanhola.

Com o inverno quase acabando, a Equipe SUZUKI ECSTAR voou para a Malásia para o primeiro teste de 2019, com a estréia da versão final que caracterizará as duas GSX-RR’s montadas por Alex Rins e Joan Mir.

A pausa de inverno tem sido muito útil em preparar uma versão avançada do pacote técnico que estará disponível para os pilotos de fábrica desde o início da temporada. O principal objetivo é desenvolver maior potência sem perder tração, além de melhorar o comportamento da moto na entrada e na saída de curvas.

Como foi anunciado, a linha de frente será composta por dois jovens espanhóis, uma escolha projetada para continuar a filosofia da Suzuki de trazer e desenvolver jovens talentos. Com duas temporadas a bordo da GSX-RR, Alex Rins será o piloto “experiente” da garagem, após alcançar cinco pódios durante a temporada de 2018. Ele terá claro o objetivo de chegar ao topo do pódio o mais breve possível.

O estreante Joan Mir já provou que não foi intimidado pela classe rainha, mostrando performances consistentes nos testes de novembro em Valência e Jerez. Ele pode confiar em uma equipe sólida em torno dele, que tem muita experiência no gerenciamento de jovens pilotos. E sem a pressão sobre os ombros, este ano será uma fase de aprendizado em sua parceria com a equipe SUZUKI ECSTAR.

Shinichi Sahara – líder de projeto

“Estamos nos aproximando do verdadeiro começo desta nova temporada com entusiasmo e positividade renovadas. Os testes no final do ano passado nos deram uma direção importante, e minha expectativa é nos encontrarmos em um nível competitivo. Temos trabalhado em muitos aspectos da GSX-RR e com a contribuição de todos os nossos pilotos – Rins, Mir e o piloto de testes Guintoli -, conseguimos melhorar nosso pacote técnico. Para nós, 2019 será uma temporada importante: por um lado teremos Alex Rins, que ainda é jovem em termos de idade, mas já tem experiência com a nossa equipe e a nossa máquina; ele tem as ferramentas para conquistar a vitória que tanto desejamos. Por outro lado, vamos começar um novo programa de treinamento com um jovem talento – Joan Mir – sem pressão sobre ele e com todos os nossos esforços direcionados para o seu desenvolvimento. No ano passado, também reforçamos nossa equipe de testes e Guintoli é uma parte do elenco que pode nos dar um feedback importante, sem esquecer o trabalho duro feito pelos pilotos de testes japoneses em Hamamatsu. Eu diria que temos uma equipe boa e sólida, e esperamos uma temporada positiva em 2019.”

Ken Kawauchi РGerente T̩cnico

“Após o final da última temporada, tivemos ideias claras sobre o que precisávamos melhorar em nosso pacote e performance; todos os nossos pilotos nos deram praticamente as mesmas solicitações, comentários e orientações e agora finalizamos um pacote que, esperamos, seja eficaz. Desenvolvemos um novo mecanismo de especificação, um novo chassis, fizemos algumas melhorias na eletrônica e também na carenagem. Isto está de acordo com a filosofia da Suzuki – que não é destruir e reconstruir do nada, mas continuar a crescer passo a passo com o que já conseguimos. Para nós, a dirigibilidade da moto é imprescindível e, com base nisso, tentamos melhorar todas as áreas da moto sem comprometer o equilíbrio geral.”

Davide Brivio – Team Manager

Estamos prestes a começar uma temporada interessante. No ano passado, surpreendemos a todos com o nosso progresso quando voltamos rapidamente a ganhar posições no pódio. Ter Alex Rins conosco é muito importante quando estamos tentando melhorar o desempenho da equipe. Ele não só tem o frescor mental dos jovens, mas também a consistência e a cabeça sábia de suas experiências dos dois últimos anos. Isto foi ainda mais cimentado pelos bons resultados alcançados em 2018, com um ótimo final de temporada. Ele já demonstrou seu talento e agora temos que trabalhar duro para dar o próximo passo com ele. Estando muito consciente de quão fortes são os nossos concorrentes também. Além disso, estamos iniciando um projeto com Joan Mir, o recém-chegado que fará sua estreia na classe superior. Esta é a terceira vez que assumimos um novato e vamos trabalhar duro para continuar a tendência positiva que tivemos com os jovens pilotos. Acreditamos firmemente que ele tem grande talento, e agora cabe à equipe mostrar todo o seu potencial com a Suzuki GSX-RR.”

Alex Rins

“Finalmente o inverno acabou e eu posso voltar a pilotar! Esta pausa de inverno foi tão longa que mal posso esperar para rodar novamente. Após o último teste em novembro, deixei um feedback claro para os engenheiros trabalharem, até onde eu sei, as melhorias que vamos testar em Sepang não serão drásticas, mas pequenas melhorias em muitas áreas, o que está de acordo com a filosofia da Suzuki. Conhecíamos os pontos fracos da moto, por isso acredito que a I & D do Japão irá entregar um pacote que nos ajudará a melhorar ainda mais. Meu inverno tem sido muito intenso, com a recuperação bem-sucedida e com o intenso programa de treinamento. Este é um ano importante, porque em 2018 fomos capazes de mostrar que podemos lutar consistentemente por posições no pódio, e agora é hora de ir para o prêmio maior: a vitória.”

Joan Mir

“Desnecessário dizer que estou muito entusiasmado por voltar à minha moto. Este inverno tem sido muito longo sem andar, e me concentrei em meu treinamento físico, que tem dado resultados positivos até agora. É claro que ainda preciso de muito mais horas na moto, e há tantas coisas que ainda preciso entender para ser ainda mais eficaz, mas sinto-me muito bem apoiado pela equipe e vou contar com a experiência para melhorar, e também posso contribuir com minhas próprias melhorias para a moto. Será um pacote completo, eu e a moto, que se desenvolverá passo a passo. Eu não tenho nenhuma pressão, mas com certeza meu objetivo claro será terminar a temporada com uma pequena diferença para o vencedor quando comparada à primeira corrida.”