Novas regras da MotoGP – Aerodinâmica, ECU, Idade mínima.

ducati motogp novas regras
ducati motogp novas regras

A MotoGP oficialmente concordou com novas regras em um conjunto de regulamentos mais rigorosos que regem o uso de dispositivos aerodinâmicos a partir de 2019.

motogp ecu novas regras
Motogp – ECU

Conforme relatado em maio desse ano, a MSMA (Associação dos Fabricantes) optou por não proibir completamente as “asas”, mas qualquer um desses adereços devem agora se enquadrar em um conjunto de “limites e dimensões”. Cada carenagem também pode ser usada somente em uma configuração única, sem partes significativas podendo ser removidas ou substituídas, no entanto os desenhos atuais ainda serão permitidos.

Regulamentos da parte aerodinâmica:

As diretrizes do projeto de corpo aerodinâmico foram liberadas pelo Diretor Técnico e introduzidas novas limitações de dimensão e limitações na combinação de diferentes partes da carenagem.

Como resultado, os desenhos atuais ainda serão permitidos, mas não será possível remover/trocar peças aerodinâmicas significativas.

As regras atuais proíbem o uso de asas tradicionais, mas permitem dispositivos de força descendente (‘attachments’), desde que estejam ‘integradas’ na carenagem, por razões de segurança.

No entanto, não há dimensões ainda especificadas em regulamento, e caberá ao Diretor Técnico da MotoGP, Danny Aldridge, de acordo com as novas regras decidir se a carenagem de uma equipe é legal.

Os fabricantes usaram as brechas das regras para gerar várias especificações de downforce diferentes a partir de uma única carenagem, removendo ou substituindo seções de asa para encontrar uma configuração ideal para cada circuito. Essa brecha já foi fechada e espera-se que cada piloto tenha uma carenagem de asa e uma carenagem normal para usar em 2019.

“Você não verá as carenagens mudarem de corrida para corrida”, disse Aldridge.

“A carenagem será sempre a mesma a partir da primeira corrida, até que eles façam uma atualização permitida na temporada.”

Juntamente com as novas dimensões da carenagem, haverá um livreto explicando o que é e o que não é permitido.

“É assim que os fabricantes terão algo para basear suas decisões. O que está acontecendo é que eu diria a um fabricante: ‘você não pode fazer isso’. Evitando então que outro fabricante me procurasse com a mesma pergunta.”

“Colocaremos todas essas informações em um livreto e todos os fabricantes verão que eles não estão autorizados a usar um conceito determinado.”

“Eu não acho que você verá muita diferença do que temos agora. Se houver uma diferença no projeto de carenagem na próxima temporada é provavelmente porque eles irão encontrar algo melhor.”

Atualizações sobre as novas regras da Central Eletrônica Única.

Foi decidido que, a partir de 2019, o número de canais de entrada de informações na ECU será limitado, com isso veremos limitações na troca de informações entre os vários dispositivos que trabalham em conjunto com a parte eletrônica das motos. Como já sabemos, anteriormente a Dorna havia permitido que a partir de 2019 a equipes poderão rodar seus softwares juntamente com a central eletrônica da Magneti Marelli, a limitação de portas de entradas de informações vêm apenas para limitar um pouco os passos das equipes, mas mesmo assim os progressos nessa área serão enormes.

Uma última mudança de regras diz respeito à classe da Moto3. 

A idade mínime de entrada na categoria é de 16 anos. No entanto, o vencedor do campeonato junior (CEV) pode entrar com 15, o mesmo se aplica ao vencedor da Rookies Cup.