Opinião Colunista: Michelin x Bridgestone e o Titulo de 2007.

Um dos componentes mais importantes senão o mais importante para os protótipos de Motogp são os pneus, eles são capazes de dar gloria ou levar ao fracasso uma equipe.

Na ultima década o mundial foi marcado pelo revezamento ou compartilhamento entre dois grandes fabricantes mundiais a Japonesa Bridgestone e a Francesa Michelin, as duas marcas tem seus pontos fracos e fortes e todos os pilotos independente da moto que pilotam são unanimes em suas opiniões, os Bridgestones tem o melhor grip lateral e os Michelins a melhor tração.

Em 2007 a Ducati foi responsável por introduzir ao Mundial a Bridgestones e era o único fabricante que corria com a marca e como foi campeã naquele ano a Bridgestone levou os créditos por ter levado a fabrica com pouca experiencia ao titulo, mas até que ponto isso é verdade ?

Pelas características sabemos que os Bridgestones dão vantagens as motos com projeto que valoriza velocidade em curvas como a Yamaha, e os Michelins motos com aceleração como seu ponto forte, vamos ver um video de alguns dos melhores momentos de Casey Stoner em 2007.

Ganha um doce de quadrinho quem encontrar em algum vídeo de 2007 alguma ultrapassagem de Stoner utilizando o poderoso poder do grip em curvas dos Bridgestones.

Em 2007 os fabricantes ainda não haviam introduzido as válvulas pneumáticas em seus protótipos, ainda usavam o velho e ineficaz controle de válvulas por molas que em altos giros perdia potencia devido a flutuação de válvulas, com isso a Ducati chegava a ser monstruosos 15 KM mais rápida que as adversarias em linha reta porque usava o já tradicional sistema de fechamento e abertura mecânico de válvulas (Desmodrômico).

Em 2008 as japonesas introduziram o sistema pneumático de controle de fechamento e abertura de válvulas com isso diminuiu o GAP em velocidade final contra a Italiana.

Em 2008 a Bridgestone passou a ser usada pela maioria dos fabricantes, e a Yamaha inaugurou sua fantástica moto YZR-M1 que casou como queijo e goiabada com os pneus Bridgestones fortalecendo as características de velocidade em curvas rápidas da Yamaha, resultando na moto mais bem sucedidas do Mundial.

Durante o período de ouro da Yamaha e Bridgestones no campeonato, varias vezes na imprensa a Ducati acusou a fabricante japonesa de beneficiar suas conterrâneas com compostos que dariam vantagem as características das japonesas, chegando a acusa-la de ingratidão, pois a Ducati foi a unica que confiou em um fabricante iniciante no campeonato.

Gobmeier um dos diretores do Grupo VW jogou melado no ventilador por varias vezes a imprensa: abaixo matéria da época

Gobmeier blames Bridgestone

Hoje a Bridgestone saiu do campeonato e novamente retorna ao mundial a Michelin com suas características de alta tração que reforçaria características das motos com alta aceleração em detrimento das velozes em curva, e hoje é o que vemos um aumento de produtividade da Ducati e perda de eficiência da Yamaha.

Então concluindo meu ponto de vista, sim os pneus podem ser responsáveis por gloria ou ruína de uma equipe, mas no caso especifico de Ducati/2007 talvez poderia ter sido pior para as adversarias se tivessem optados por Michelins, quem realmente fez a diferença foi um certo australiano alérgico a leite.

Opinião: Jeison Marques

Empresario, pai e entusiasta do mundo das duas rodas, criou o blog Maniamoto em 2015 com a intenção te ter um espaço democrático e livre onde todos possam expor suas opiniões e trocar ideias sobre o assunto Motovelocidade.