Pirro: O progresso da Ducati ainda é insuficiente.

Michele Pirro passou a quinta(26) e sexta-feira(27) na pista de Mugello.

Eu tive um bom final de semana prolongado na Desmosedici “, brincou o piloto de testes da Ducati no final dos dois dias montado na moto italiana.

“ Tinha sido basicamente desde novembro desde que eu fiz um teste de verdade na moto, nas duas primeiras saídas eu tive que recuperar meu ritmo, me familiarizar com o GP18 e sua velocidade. 

Parece que este ano tem menos trabalho por causa das limitações dos testes… 
“A Ducati foi o fabricante mais penalizado por esta mudança. Criamos uma estrutura, a equipe de teste, que é tão boa quanto as equipes que competem nas corridas de Grand Prix e fizeram essa regra para tirar essa vantagem que adquirimos. Os fabricantes japoneses queriam assim e temos que nos ajustar de acordo.

O número de pontos de wild card também caiu para você. 
“ Vou correr em Mugello, Misano e Valência. Estou desapontado porque ainda me sinto como um piloto que quer correr, mas as corridas também são uma mudança para fazer comparações importantes para o desenvolvimento da moto. Não terei muitas chances, além de poder fazer menos testes, tudo será ainda mais difícil.

Que indicações tirou destes testes em Mugello? 
Estamos tentando melhorar a GP18 em todas as áreas, da eletrônica ao motor, além de tentar algumas soluções que podem ser úteis para a corrida. Estamos ocupados em todas as frentes.

As duas últimas corridas não foram muito favoráveis ​​para a Ducati…
“ Eu esperava isso porque em Termas e Austin nós lutamos historicamente. Na Argentina havia também algumas condições muito particulares, mas acho que com o  quinto lugar no Texas, Dovizioso demonstrou que demos um passo à frente.”

No entanto, o problema das curvas permanece. Como pode ser resolvido? 
Toda moto tem seu próprio DNA e no nosso, ser rápido nos cantos ainda está faltando . Este é um capítulo do livro da Desmosedici que ainda precisamos escrever e mesmo aqui em Mugello senti certas limitações. ”

Você tem algumas ideias? 
“ Os caras continuam trabalhando nisso, mas não podemos esperar que tudo seja resolvido em apenas algumas semanas. Estou perplexo também, porque nos últimos anos consegui melhorar a moto de forma consistente, mas a partir deste ponto de vista o progresso ainda é insuficiente. Eu não tenho uma explicação real .

A Honda agora parece ser a moto de referência, você não acha? 
Absolutamente, especialmente com Márquez. Eu percebi isso desde os primeiros testes, observando-os no caminho. A Honda é a moto que mais melhorou e você pode ver isso a partir do desempenho apresentado por Pedrosa e Crutchlow. No ano passado eles estavam faltando velocidade máxima. Eles colocaram tudo que já era bom em conjunto com mais potência e esse é o resultado”.

Então a Ducati precisa jogar defesa por enquanto? 
“ O GP18 é uma moto nova que ainda pode melhorar. Precisamos nos defender nas curvas, onde estaremos em dificuldades e atacaremos quando tivermos a chance.”

O que você espera de Jerez? 
“ Em teoria, as próximas duas pistas serão difíceis para nós, talvez Jerez mais que Le Mans. No entanto, na Espanha, Lorenzo terminou no pódio no ano passado e espero que ele faça bem. Dovizioso também poderá ser rápido, o piloto faz sempre a diferença.”