Posição de Pilotagem

Posicionamento de corrida, como funciona e onde usa-lo?

Juntamente com as motos o posicionamento dos pilotos de corrida foi evoluindo com o decorrer dos anos. Enquanto as motos evoluíam pontos como entrega de potência, composto de pneus, materiais para componentes de freio, chassi, carenagens, rodas e embreagens até praticamente se reinventar, os pilotos evoluíram suas técnicas de pêndulo e uso do centro de gravidade, sempre procurando o limite, andando no fio na navalha atrás de um detalhe que lhe renda um décimo de segundo a menos no tempo de volta.

Posicionamento

Entusiastas em sua grande maioria gostam de praticar esportes aos quais admiram, alguns praticam por diversão, outros tentam reproduzir aquilo que veem. Neste post darei algumas dicas de pilotagem que podem ajudá-los tanto em circuitos fechados quanto em vias  públicas, lembrando que, a pilotagem esportiva deve acontecer de maneira natural, como tocar um instrumento, tudo deve acontecer no seu tempo, a experiência vem de tentativa e erro, cair faz parte do esporte, mas se tiver paciência e ir explorando continuamente suas habilidades você vai descobrir um mundo de possibilidades em cima das duas rodas.

  • Posição no assento: essa posição vai variar constantemente conforme os pontos de frenagem e aceleração. Quando estiver acelerando, mantenha-se sentado o mais para trás possível, assim seu peso ficará concentrado na roda traseira, consequentemente a moto terá mais tração e o piloto ficará mais confortável ao carenar. Porém o posicionamento de curva é totalmente diferente: antes da frenagem para entrada da curva o piloto deve tirar metade da bunda para fora da moto (sempre para o lado da curva) e se preferir trazer o tronco junto ou até passar do ponto, fazendo assim com que o tronco fique em “V” em relação ao ângulo da moto. Durante a use a parte interna da coxa junto com abdômen e lombar, deve-se sempre evitar jogar peso nos braços, pois isso pode causar Lowside (perder a frente). O assento da moto é posicionado em um ponto estratégico no chassi da moto para que o peso do piloto seja distribuído igualmente para as rodas.

  • Posição dos pés: distribuição de peso é uma coisa fundamental para se pilotar uma moto, em vias públicas isso pode te ajudar, mas em circuitos isso se torna fundamental, pois assim como não se aplica peso no guidão, também não se aplica peso na pedaleira, pois ambos desestabilizam a moto. Por esses motivos é recomendado que o piloto use sempre a ponta dos pés na pedaleira, além de tirar peso da pedaleira e manter onde deveria estar (no banco) ainda proporcionar uma fácil abertura de perna, porém o tornozelo deve estar sempre 90° graus ou mais, nessa posição o tornozelo evita que o peso do corpo vá para a pedaleira além de facilitar o acesso aos comandos motos tanto em retas, quanto em entradas, meio e saída de curvas.

 

  • Posição das mãos: isso não faz tanta diferença e é um detalhe “a gosto”, porém quanto mais na ponta das manopla as mãos, maior a alavanca, tanto para contra esterço quanto para o uso dos manetes de freio e embreagem o que torna a pilotagem menos cansativa, e pode fazer a diferença no quesito constância. Uma técnica que pode tornar o elbow down mais fácil é gitar o pulso sentido contrário ao acelerador, tornando mais fácil trazer o cotovelo junto ao joelho em direção ao chão.

  • Knee Down e Elbow Down: raspar o cotovelo ou o joelho no chão torna um piloto rápido? Não. É comum ver em track days pilotos raspando até o capacete no chão buscando se mostrar habilidoso, porém muitos pilotos cometem erros terríveis no traçado da pista muitas vezes entrando de vagar demais ou até perdem totalmente a trajetória para conseguir encostar o joelho no chão, mas encostar o joelho serve na realidade como referência para inclinação, saber o limite da moto para não acabar caindo por excesso de inclinação. Se é para fazer que se faça correto, então utilize o posicionamento do quadril, tornozelo, e tronco (no caso do elbow down), se projete em direção ao asfalto, porém sempre lembre-se de manter o corpo apoiado nos pontos certos (citados acima).

Andar de moto pode ser um passa tempo, uma terapia, busca por adrenalina e uma infinidade de motivos. Porém mais importante que ter um posicionamento correto é ter paciência, pois cada pessoa aprende no seu próprio tempo, desenvolve sua própria técnica e encontra sua própria velocidade, nem sempre é necessário ser o mais rápido para se divertir, por isso a melhor dica de todas é: ande no seu limite, tenha paciência e seja feliz.