Resumo dos Testes pós temporada Valência

Resumo dos Testes Valencia

Ducati

A equipe Italiana está vindo de uma temporada que a tabela de classificação não faz jus a competitividade da moto, com poucas exceções os pilotos da Ducati brigaram no pelotão da frente em quase todas etapas e conseguindo quebrar um jejum de vitorias desde 2010 com Iannone e repetir o feito com Dovizioso.

lorenzo-ducati-min

A Grande novidade para os testes da Ducati seria o primeiro contato do tricampeão Jorge Lorenzo com a besta Italiana e segundo feedback dado pelo próprio a moto não decepcionou, no primeiro dia de testes utilizou a GP16 e desceu da moto ao final dos testes com sorriso estampado no rosto, pena que questões contratuais impedem qualquer declaração oficial do piloto, mas segundo o disse me disse, o feedback dado pelo piloto aos técnicos da fabrica foram bem positivos.

No segundo dia de treinos Lorenzo utilizou a GP17 e segundo Gigi não se buscou tempo nesse teste apenas teste de componentes novos e indicações do que mudar no projeto, e segundo ele tudo ficou claro do que precisa ser alterado.

Estou contente com o que ele achou da moto. Há coisas boas e coisas ruins que ele identificou face à experiência dele na Yamaha mas já tenho uma ideia clara do que ele precisa e espero dar-lhe isso no próximo teste. Temos de melhorar a forma como a moto vira, e estamos trabalhando nisso na moto de 2017. Podemos melhorar ainda a reação da moto quando se acelera ao máximo.

Dovizioso testou durante os dois dias já o modelo 2017 e também com o modelo 2016 e elogiou muito a nova moto dizendo que tem um amplo espaço para desenvolve-la e que tudo nela é mais fácil, seu melhor tempo foi na GP17, ele criticou somente a falta das asas que segundo ele sem elas deixaria a moto mais insegura e imprecisa na frenagem devido falta de contato do pneu com o asfalto.

Honda

marquez_pedrosa-min

A Honda trouxe como grande atração aos testes o novo motor Big Bang que ainda não temos dados sobre a ignição, mas segundo a Honda o motor será forte sem perder a potencia final será uma moto ainda mais agressiva, potente e veloz, e se tratando da poderosa Honda não ha porque duvidar, o motor já havia sido testado em sigilo em Misano e MotorLand então já havia relatos na internet de comentários sobre o ronco não Screamer do novo motor.

Mas Márquez não gostou da nova moto, disse que parece mais fraca que a atual que lhe trouxe o titulo mundial

A RC213V usada nos testes era um protótipo meramente experimental, com menos potência que a versão final da moto.

comentou o espanhol, para motorsport.com.

Na Honda todos me tranquilizam, dizem que a moto de Valência era apenas um protótipo experimental, e que para os testes do ano que vem a moto já terá mais potência e aceleração. Em Cheste vimos uma variante muito parecida à que usamos este ano, mas a parte boa é que no primeiro contacto com a pista ficamos entre os mais rápidos.

Dani Pedrosa também deu seu parecer sobre a nova moto:

Estamos trabalhando para ter mais aceleração e estabilidade nas curvas, é ainda cedo para fazer julgamentos e dizer se a moto está melhor ou pior.

Suzuki

iannone-suzy-min

Testes muito positivo também para o fabricante de Hamamatsu, Iannone foi uma das estrelas dos treinos

Andrea Iannone tem na Suzuki GSX-RR uma moto muito mais competitiva do que o que o italiano esperava, principalmente na agilidade e na velocidade que consegue atingir nas curvas.

O teste em Valência deixou ‘o maníaco’ com água na boca e ficou apenas 0624 segundos do melhor tempo dos testes, conseguido por Maverick Viñales, talvez conseguiria mais se não tivesse sofrido um acidente.

Fiquei com muito boa impressão da moto, estou muito contente. A moto tem uma base muito boa, tem um bom chassi. Me senti bem na moto. É muito rápida nas curvas e isso é muito bom. Mas acho que é normal, ainda temos partes que não estão 100%. Estou feliz porque temos algo a melhorar. É muito importante melhorar a primeira parte da aceleração, especialmente na segunda e na terceira marchas.  Podemos melhorar aqui, pois o motor tem uma boa potência. Mas na primeira parte da aceleração é complicado, não usa 100% da potência.

Infelizmente Alex Rins sofreu no segundo dia de testes acidente grave fraturando duas vertebras e está fora dos testes em Jerez, só volta a testar em Sepang 2017 em testes Oficiais.

No lugar do espanhol, a Suzuki irá colocar o seu piloto de testes Takuya Tsuda.

Apriliaiannone-suzy-min

 

Aleix Espargaró que retorna aos comandos de uma Aprilia teve um primeiro dia positivo aos comandos da Aprilia RS-GP em Valência, dando indicações preciosas à fábrica de Noale.

‘Esperava que a moto virasse um pouco menos, porque é o que Bautista e o Bradl diziam, mas não é assim tão má. Vamos precisar de trabalhar um pouco na aceleração, pois a primeira parte da aceleração é bastante baixa. Acho que essa deverá ser a prioridade para já’, disse o espanhol

Identificados os pontos fracos da moto, Aleix comentou depois o que de melhor a RS-GP tem:

No que diz respeito à eletrônica estou muito contente, é uma das melhores coisas da moto e da equipe. Senti-me imediatamente bem,  não toquei em nada acerca do controlo de tração ou a frenagem do motor.

KTM

ktm-rc16-min

Quem ficou triste da Honda ter abandonado o ultimo remanescente motor Screamer da era moderna, não precisam se preocupar, ainda teremos o lindo ronco de um Screamer cortando as retas dos circuitos.




A KTM que estreia no campeonato em 2017 apos um Wildcard em Valencia onde abandonou na sétima volta, testou sua moto nos testes de Valencia.

Pol Espargaró elogiou a potencia da moto em retas mas disse que ainda tem muito a melhorar que o projeto ainda está muito verde, seu tempo ficou 1.878 do melhor tempo dos treinos conseguido por Viñales.

Yamaha

A Yamaha trouxe para os testes duas grandes novidades, um novo motor que viria para matar o problema de potência máxima na M1 que existe desde o inicio do projeto Crossplane ainda em 2008, o motor teria um angulo diferente dos pistões, mas segundo Rossi não viu melhoria no novo motor.

Rossi declarou:

Tenho muita curiosidade em relação ao novo motor, porque é onde temos de trabalhar mais. A primeira impressão não foi positiva. Não vale a pena esconder as coisas, o motor não ficou bom. Creio que os engenheiros também esperavam um pouco mais desse novo motor.

Já a segunda novidade que a Yamaha trouxe não decepcionou, Maverick Viñales veio e detonou o tempo de todos em seu primeiro contato com a M1 sendo o único a andar abaixo de 1:29.

 

O diretor da Yamaha, Massimo Meregalli, está impressionado com Maverick Viñales.

Ele disse-nos que não dormiu na noite anterior aos testes por causa dos nervos. Ficámos muito impressionados com Maverick porque foi o seu primeiro dia e também porque ele testou a moto que utilizámos em 2016, mais ou menos a que utilizava Jorge Lorenzo. Fizemos algumas mudanças. Viñales é um grande piloto, cada vez que alterávamos alguma coisa, por pequena que fosse, ele sentia-as. 

Tal como Valentino Meregalli também não ficou satisfeito com o desempenho do novo motor da Yamaha.

Sim, também estávamos à espera de algo mais. Foi apenas o primeiro passo, daremos outro em Sepang no final de janeiro.

A Yamaha está fazendo reclamação sobre o uso da logomarca da Ducati na moto que Lorenzo usou para os testes (Logomarca de aproximadamente 3 cm) pois o Piloto ainda é contratado da fabrica e não poderia usar a logomarca do adversário em um teste que foi cedido em gentileza.

Segue tempos do primeiro dia de Treinos:

1. Maverick Vinales (Yamaha), 1m30,930s
2. Valentino Rossi (Yamaha), +0,020s
3. Jorge Lorenzo (Ducati), +0,122s
4. Marc Marquez (Honda), +0,172s
5. Andrea Dovizioso (Ducati), +0,201s
6. Cal Crutchlow (LCR Honda), +0,226s
7. Andrea Iannone (Suzuki), +0,235s
8. Scott Redding (Pramac Ducati), +0,312s
9. Hector Barberá (Avintia Ducati), +0,356s
10. Dani Pedrosa (Honda), +0,376s

Segue tempos do treino no segundo dia:

POS # RIDER NAME GAP
1
25
M. VIÑALES
1:29.975
2
93
M. MARQUEZ
+0.196
3
4
A. DOVIZIOSO
+0.468
4
29
A. IANNONE
+0.624
5
26
D. PEDROSA
+0.711
6
35
C. CRUTCHLOW
+0.734
7
46
V. ROSSI
+0.734
8
99
J. LORENZO
+0.769
9
41
A. ESPARGARO
+0.910
10
94
J. FOLGER
+0.973
11
5
J. ZARCO
+1.040
12
43
J. MILLER
+1.094
13
45
S. REDDING
+1.143
14
19
A. BAUTISTA
+1.211
15
8
H. BARBERA
+1.269
16
51
M. PIRRO
+1.841
17
44
P. ESPARGARO
+1.878
18
53
T. RABAT
+1.943
19
76
L. BAZ
+2.186
20
38
B. SMITH
+2.563
21
50
E. LAVERTY
+2.593
22
17
K. ABRAHAM
+2.724
23
12
T. TSUDA
+3.330
24
42
A. RINS
+3.786
NC
22
S. LOWES
Fonte MotoGP

 

 

 

Empresario, pai e entusiasta do mundo das duas rodas, criou o blog Maniamoto em 2015 com a intenção te ter um espaço democrático e livre onde todos possam expor suas opiniões e trocar ideias sobre o assunto Motovelocidade.