Romano Albesiano e Massimo Rivola falam sobre o spoiler traseiro da Ducati no Aprilia All Stars.

Após a sessão de ontem do Tribunal de Recurso de MotoGP, a decorrer sobre o spoiler traseiro equipado no braço oscilante da Ducati, não foi feito nenhum anúncio oficial e, ao mesmo tempo, nenhuma informação vazou de outras fontes. Ainda não há uma decisão, e o que foi discutido a portas fechadas, está ficando a portas fechadas no momento.

No sábado, no entanto, a Aprilia realizou o seu evento Aprilia All Stars no circuito de Mugello, um dia para celebrar as máquinas fabulosas que a fábrica italiana produziu e os grandes campeões que já as montaram. Juntamente com os pilotos do passado e do presente, também estavam presentes Massimo Rivola, CEO da Aprilia Racing, e Romano Albesiano, Aprilia Racing Manager. Para maiores detalhes do evento acesse GPOne.com/it.

O evento possibilitou a eles a chance de dar o seu lado dos argumentos para a mídia reunida. Numa conferência de imprensa, Rivola e Albesiano explicaram porque tinham protestado contra o uso do spoiler pela Ducati durante a corrida de abertura da temporada de MotoGP de 2019, no Catar, e deixaram claro que não é intenção da Aprilia que Andrea Dovizioso perca a vitória.

O que é bom para um…

No centro da sua queixa estava o fato de a Aprilia ter apresentado um projeto semelhante ao Diretor Técnico do MotoGP, Danny Aldridge, e este tê-lo rejeitado. Eles enviaram o projeto para Aldridge em 19 de fevereiro, mas Aldridge decidiu que violava as diretrizes enviadas após o teste do Catar (veja a matéria completa no Maniamoto).

“Nós discutimos sobre um dispositivo para ser instalado nessa área”, explicou Romano Albesiano ao site GPOne.com/it (23-03-18). “Então nós aprendemos que você pode dizer que uma asa pode ser útil para refrigerar tudo, não? Mas foi nos dito claramente que um dispositivo montado naquela área não deve ter um propósito aerodinâmico, e que devia ser retirado se o tempo estivesse seco. Então paramos de pensar em qualquer coisa nessa área. Então, quando a Ducati apareceu com um spoiler na parte inferior do braço oscilante, eles ficaram surpresos”, disse Albesiano. “Ficamos realmente surpresos que uma asa instalada naquela área foi permitida”.

Do ponto de vista de Albesiano, está claro que o spoiler da Ducati cria downforce. “Na nova edição das diretrizes que foi publicada no dia seguinte ao teste da IRTA no Catar, foi claramente dito que um dispositivo instalado naquele local não deveria ser projetado para criar uma força descendente”, explicou. “Uma força descendente é um dos efeitos aerodinâmicos mencionados e a finalidade da força descendente é a aderência.” A asa tripla da GP19 claramente fez isso. “Uma asa naquele local cria downforce”, disse Albesiano.

Albesiano rejeitou a ideia de que a quantidade de downforce criada era insignificante. “Não é uma libra [de downforce]. É muito mais do que um quilo nos cálculos que fizemos, é muito mais. E quando a maioria dos pilotos é separada por centésimos de segundo, até mesmo alguns quilos de downforce podem ajudar e fazer a diferença”.

A Aprilia tem os dados

Albesiano deu alguns detalhes do spoiler que a Aprilia havia desenhado e que Aldridge rejeitou, dizendo que o dispositivo deles gerava uma quantidade significativa de downforce. “Fizemos o teste virtual do túnel de vento, chamado CFD, dinâmica de fluidos computacional. Simulamos esse dispositivo em condições de linha reta, condições de frenagem. Temos números sobre a força descendente, o arrasto e o efeito de resfriamento que esse dispositivo pode fornecer.” Não tenho certeza se posso dar números hoje, mas do ponto de vista da força descendente, não é insignificante, é algo que pode fazer a diferença no desempenho.”

O que a Aprilia quer do Tribunal de Recurso é um esclarecimento, explicou Massimo Rivola, e não para que os resultados sejam anulados. “Antes de mais nada, direi mais uma vez, nunca pedimos que o resultado da corrida fosse diferente do que foi”, disse Rivola. “Mesmo no momento do protesto e do apelo, isso ficou claro, pelo menos para a Aprilia.”

“Mas a Aprilia esperava que as regras fossem mais claras e aplicadas de forma mais consistente”, disse Rivola ao site GPOne.com. “Não espero que algo mude muito a curto prazo, mas espero que todos entendam que é necessário algum esclarecimento. Era melhor protestar na primeira corrida e ter as regras esclarecidas, do que deixar o problema correr ao longo do ano”, explicou Rivola. “Eu acho que o fato de termos feito essa confusão na primeira corrida, foi melhor. Agora podemos dizer, eu avisei”.

Controle de custos

A verdadeira objeção à experimentação aerodinâmica era de custos fora de controle, Rivola explicou, algo que ele estava muito familiarizado com seu tempo na F1. “Da minha experiência na Fórmula 1, se decidirmos ir para o campo aerodinâmico, isso vai custar uma fortuna para todos. Provavelmente por um ganho muito pequeno, especialmente nas áreas que agora estão livres, como aquela onde o defletor está. E ainda mais, é muito difícil policiar”.

“Então, você gasta muito dinheiro, e a federação não pode controlar as regras. Até agora a federação permitiu e deu o seu OK olhando para a peça e dizendo: ‘se você disser que é para esfriar o pneu, então eu acho que está tudo bem’. “O nível de conhecimento dentro da FIM, IRTA e Dorna para policiar as regras precisava ser questionado”, disse Rivola. “Acho que precisamos elevar o nível. Estamos falando de profissionalismo? Sim, isso para mim é algo que não é aceitável. E eu acho que você não pode discordar, para ser honesto.”

Enquanto a Ducati está esperando para saber se será permitido usar seu spoiler na Argentina, Romano Albesiano sugeriu que se a parte for considerada legal, eles podem dar uma segunda olhada na parte que Danny Aldridge havia rejeitado anteriormente. “Paramos todo tipo de desenvolvimento nessa área e estamos aguardando o resultado do apelo”, disse Albesiano. “Ainda esperamos que as diretrizes sejam aplicadas, e este dispositivo seja banido para o futuro. Caso contrário, se for permitido, podemos fazer algo com base em nossa experiência.

Enfim amigos do Blog, é fácil para Massimo Rivola dizer que a Aprilia nunca quis tirar a vitória de Dovi e da Ducati, mas as coisas não funcionam assim. Você protesta e a FIM decide sobre a penalidade. De qualquer maneira, eu não consigo ver esse protesto confirmado…