“Valentino é um professor da vida”
Luca Marini

Luca Marini liderou o primeiro dia do teste de Moto2 em Jerez. Embora o meio-irmão de Rossi estivesse feliz com o seu rendimento, ele não conseguiu se concentrar no ritmo de corrida, já que ele ainda persiste com algum desconforto no ombro após a cirurgia em novembro. Marini pode administrar apenas oito voltas antes de seu ombro começar a causar problemas.

Iker Lecuona (foto acima) terminou o dia como o segundo mais rápido, e sua velocidade veio como um alívio depois de uma difícil temporada, e com o futuro da equipe em dúvida. Ambos os pilotos da American Team estavam presentes, e Lecuona continua com a velocidade que mostrou no final da temporada de 2018.

Sam Lowes terminou o dia como terceiro mais rápido. O inglês ficou muito feliz com o seu ritmo na moto. Lowes terminou à frente de Brad Binder, que já estava em alta velocidade, depois de passar dois dias em Jerez em um teste particular. A KTM tem ainda muitas peças para testar, com rumores de três chassis diferentes flutuando pelas garagens. Binder pode ter terminado em quarto, mas todos os seus principais rivais estavam apontando para o sul-africano como o homem com o melhor ritmo no teste de Jerez.

Alex Marquez foi o quinto mais rápido, ainda menos de um quarto de segundo mais lento do que Marini no geral, e à frente de Jorge Navarro com Speed Up, colocando três fabricantes de chassis diferentes entre os seis primeiros.

Os tempos foram muito rápidos em Jerez; o tempo de Marini três quartos de segundo mais rápido que o recorde de volta de Lorenzo Baldassarri em 2018. Parte disso se deve à nova superfície em algumas partes da pista, que todos os pilotos consideraram uma grande melhoria, mas muito também se deve ao novo motor Triumph, com mais potência e muito mais torque na saída da curva.

Luca Marini, Álex Márquez e Brad Binder são os candidatos favoritos ao título da Moto 2.