Tito Rabat renovou, Avintia poderá deixar de usar equipamento Ducati.

Há semanas que o espanhol Tito Rabat vem sendo ‘vítima’ de muitas especulações, a principal era que ele iria ocupar um assento na Kawasaki no WSBK, já estava quase tudo certo, inclusive sua vaga na Avintia já estava sendo rifada para jovens pilotos que atualmente encontram-se na Moto2. Todos foram pegos de surpresa, hoje Tito postou uma foto nas suas redes sociais confirmando que renovou seu contrato, e o melhor… por dois anos.

“Estou satisfeito por poder ficar com Avintia por mais dois anos. A melhor notícia é que no ano que vem teremos um maquinário 2020. Então, agora, poderemos lutar pelos lugares mais altos nas corridas. Na MotoGP você precisa sempre do melhor material. A renovação é ótima para minha autoconfiança, seremos mais fortes nessa segunda metade da temporada”, disse Rabat.

Surpresas chegando, Avintia poderá ter maquinário do ano em 2020, será da Ducati ou de outra fabricante?

Raúl Romero confirma o que foi dito por Rabat: “Houve muitos rumores sobre o futuro do Tito e da equipe. Agora está claro que juntos vamos olhar com mais foco para o futuro, a equipe vem crescendo constantemente, o próximo passo é ter motos oficiais como outras equipes satélites têm, estamos trabalhando nisso. Além disso, estamos negociando com um patrocinador muito conhecido, que se encaixará perfeitamente nos nossos projetos futuros”.

As cartas foram lançadas, alguém está escondendo o jogo? Suzuki e Aprilia já estão aptas para dar total apoio caso forneçam seus equipamentos? A Ducati espera que a Avintia respeite o contrato de fornecimento até o final de 2020, mas em todo contrato existe uma cláusula escrita com letras minúsculas onde permite uma quebra unilateral. Caso realmente queira continuar com a Ducati terá que pagar 2,5 milhoes de euros para ter uma GP20 em mãos durante toda a temporada para Rabat.