Valentino Rossi, um “DEUS” que caiu!

Em Assen no ano de 2017 foi a Ășltima vez que Valentino Rossi sentiu o gostinho da vitĂłria, depois disso foi sĂł cheirinho como aconteceu em Austin(2019) ao perder a vitĂłria para Alex Rins. NĂłs como bons fĂŁs desse esporte estĂĄvamos acostumados a ver o Doutor sempre brigando lĂĄ na frente, 2015 foi o seu ĂĄpice na “era Marc MĂĄrquez”, depois disso foi sĂł ladeira abaixo.

É verdade que a Yamaha vem falhando no seu projeto, apanhando da eletrĂŽnica e desgaste de pneus, mas o fato Ă© que estamos falando de Valentino Rossi, uma lenda viva que conquistou nove tĂ­tulos mundiais, mas que agora estĂĄ apanhando dos companheiros de equipe. Rossi estĂĄ assistindo sua estrela sendo apagada por um jovem francĂȘs que estĂĄ guiando uma moto de equipe satĂ©lite.

Esportes de alto rendimento sĂŁo complexos, se vocĂȘ Ă© atleta desse tipo e nĂŁo conquistou nada atĂ© os 30 anos… esqueça! SurgirĂĄ um jovem de 18 ou 20 anos que vai te destruir, Ă© assim no futebol, no tĂȘnis, e foi assim na MotoGP com a chegada de Marc, inclusive tambĂ©m foi assim quando Rossi chegou. Na medida que a idade avança a conta chega, o fĂ­sico vai padecendo, o psĂ­quico vai relaxando. VocĂȘ acha que Ă© sĂł sentar numa moto de 360 cavalos de potĂȘncia e acelerar? Grande engano, vai muito alĂ©m disso.

Mas Rossi conquistou tudo o que tinha para conquistar antes dos 30 e esse Ă© o porĂ©m, entĂŁo o que motiva ele? SerĂĄ o dĂ©cimo tĂ­tulo mundial ou serĂĄ os rios de dinheiro que ele ganha com marketing? É difĂ­cil tentar imaginar o que se passa por ali, mas o fato Ă© que todo mundo reconhece o quanto Ă© triste ver um dos maiores pilotos da histĂłria do motociclismo minguando num esporte onde jĂĄ foi um “Deus”.